O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva tem estado, ultimamente, revoltado com o tratamento dado pela Globo na cobertura das notícias, por conta de denúncias que envolvem ele na operação Lava Jato. Diante disso, o petista não poupou palavras para afirmar que vai chegar o momento da verdade e deixou um recado para o apresentador do Jornal Nacional, #William Bonner.

Isso aconteceu durante o seu discurso no 6º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores, nesta quinta-feira (1), quando o ex-presidente em seu discurso disse que o apresentador ainda iria pedir desculpas para ele: "Vai chegar um dia em que o William Bonner me peça desculpas", afirmou muito irritado.

Publicidade
Publicidade

A frase foi dita no Congresso intitulado de Marisa Letícia Lula da Silva, esposa do petista, vítima de AVC (Acidente Vasculhar Cerebral), falecida no começo do ano.

Lula já demonstrou que está impaciente com a Rede Globo e afirmou que quando voltar à Presidência da República vai declarar guerra à emissora. Segundo o petista, os diretores da emissora ainda vão ver com quem estão lidando e classificou o jornalismo da Globo como mentiroso.

Há um mês, o líder do PT já havia reclamado que são quase 18 horas de Jornal Nacional massacrando ele.

Farra petista

Nesta madrugada (2), os militantes petistas comemoraram o 6º Congresso do Partido, em Brasília, com muita cerveja e até roda de samba. A comemoração deles ocorreu num posto desativado que foi o local onde começou todas as investigações da Operação Lava Jato.

Publicidade

Os militantes cantavam "zombando' da Operação e criticando o presidente Michel Temer. Foram feitas inúmeras homenagens a Lula.

Estavam presentes na bebedeira, representando a cúpula do partido: Luiz Dulci, que foi o homem forte do governo na era petista e o deputado Virgílio Guimarães, que foi o responsável em apresentar o empresário Marcos Valério, operador do Mensalão, ao PT.

Denúncias do exterior

O ex-presidente Lula e a presidente cassada Dilma Rousseff também são alvos de outras suspeitas, como as de serem os verdadeiros beneficiários de contas denunciadas num banco suíço.

Joesley Batista, dono da JBS, afirmou que o ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega pediu para ele abrir duas contas no exterior, uma para Lula e outra para Dilma. De acordo com Joesley, nessas contas foram depositadas propinas equivalentes a 150 milhões de dólares.

A Procuradoria-Geral da República disse que vai aguardar o banco suíço enviar as informações para as autoridades brasileiras. Segundo a instituição financeira, as contas foram movimentadas em 2014, ano das eleições no Brasil. #6º Congresso do Partido dos Trabalhadores