O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (#STF), Joaquim Barbosa, admitiu a possibilidade de se candidatar às eleições presidenciais. A hipótese levantada pelo ex-membro da Suprema Corte gerou grande repercussão perante a opinião pública e chegou a figurar entre os principais assuntos comentados nas redes sociais.

Barbosa participou de uma solenidade no Supremo, na tarde desta quarta-feira (7) e, ao ser indagado por jornalistas, afirmou que está pensando no assunto. O ex-ministro, que ficou conhecido pelos posicionamentos contrários ao governo, na época do Mensalão, afirmou que defende a realização de eleições diretas, caso haja o afastamento do presidente Michel Temer (PMDB-SP).

#Joaquim Barbosa já teria conversado, inclusive, com a ex-senadora Marina Silva, da REDE, e com lideranças do PSB.

Publicidade
Publicidade

No entanto, o ex-ministro afirmou ainda não saber "se decidiria dar este passo", em relação a uma possível candidatura ao cargo máximo do Poder Executivo.

Ao ser questionado sobre a possível participação no pleito, Barbosa afirmou que é um cidadão pleno, que está livre das "amarras" de cargos públicos há três anos e que tem sido um observador atento da "vida brasileira".

"A decisão de me candidatar ou não está na minha esfera de deliberação. Só que eu sou muito hesitante em relação a isso", afirmou, deixando uma dúvida no ar, ao dizer que não saberia se decidiria por isso positivamente.

Alvoroço nas redes sociais

Tão logo as declarações do ex-ministro foram repercutidas pela imprensa, as redes sociais entraram em alvoroço e o nome de Joaquim Barbosa passou a figurar entre as trending topics do Twitter.

Publicidade

Na rede social, muitos internautas usaram suas contas para criticar o ministro, acusando-o de ter dificultado o trabalho da Polícia Federal no caso do Mensalão.

A postura de Barbosa contra a corrupção ainda é lembrada por muitos internautas, que manifestaram entusiasmo com uma possível candidatura.

Barbosa foi indicado ao STF pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas, enquanto presidiu o STF, foi um crítico ferrenho aos atos de corrupção no governo.

Por isso, muitos defensores de Lula têm atacado o ex-ministro na rede social:

Chapa com Marina Silva?

Joaquim Barbosa admitiu já ter conversado com lideranças de alguns partidos e que essas conversas não vêm de hoje.

Publicidade

"Até mesmo quando estava no Supremo fui sondado", afirmou.

Segundo o ex-ministro, a conversa com Marina Silva aconteceu no ano passado e, neste ano, ele trocou algumas ideias com lideranças do PSB. No entanto, afirmou que não houve nada concreto quanto a oferta de legenda para candidatura.

Nos bastidores da política, especula-se até mesmo uma chapa formada entre Joaquim Barbosa e Marina Silva, que têm em comum a ligação com o ex-presidente Lula no passado. A ex-senadora, que rompeu com Lula, já foi ministra do governo Lula e Barbosa foi muito criticado pelo PT durante o julgamento do Mensalão. #candidato à presidência