O senador petista Lindbergh Farias foi alvo de críticas vindo do réu em processos pela Operação Lava Jato e ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva. Recentemente, Lula pediu para que Lindbergh desistisse da tentativa de se candidatar à presidente do Partido dos Trabalhadores e apoiar a ideia de que a senadora Gleisi Hoffmann é a melhor opção. O ex-presidente, declaradamente, afirmou que o senador não teria futuro.

Ontem (1), o senador saiu cabisbaixo do Congresso Nacional de seu partido. O político não foi convocado para se sentar ao lado das autoridades e só conseguiu ficar próximo ao local quando pessoas da militância petista começaram a gritar pelo seu nome.

Publicidade
Publicidade

O ex-presidente Lula, em discurso, mostrou-se convicto de que Gleisi seria a melhor opção para o #PT, e não fez nenhum agrado a Lindbergh, que seria o adversário de Gleisi na disputa do Partido dos Trabalhadores.

Houve no evento uma pequena vaia realizada pela militância contra a atitude de Lula, mas, rapidamente, as vozes foram abafadas. No final do evento, Lindbergh se direcionou para a casa, enquanto Lula e a ex-presidente Dilma Rousseff foram para uma sala VIP, acompanhados de outras lideranças.

Senador e as eleições diretas

O senador Lindbergh Farias comemorou a decisão dos senadores sobre a PEC 67/2016, na qual garante que se por acaso o presidente Michel Temer for afastado do cargo, seria então realizado as eleições diretas. Como Dilma Rousseff perdeu o poder , se Temer tiver o mesmo fim, a comissão de senadores concorda com a decisão de abrir eleições diretas para a escolha de uma novo comandante.

Publicidade

O senador acredita que os votos conseguidos para a aprovação da PEC, que ocorreu de maneira simbólica, teria sido uma "vitória". Os senadores responsáveis pelos votos favoráveis as eleições diretas foram Marta Suplicy (PMDB-SP), Simone Tebet (PMDB-MS), Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Ana Amélia (PP-RS).

O passo considerado vitorioso pelo senador ainda precisa da aprovação no Plenário, algo que irá acontecer em duas fases. Caso o Plenário concorde com o texto, a PEC caminha até a Câmara dos Deputados. O petista declara que "pega muito mal" quem defende a ideia de eleições indiretas. Movimentos de apoio para as eleições diretas seriam, segundo o senador, uma "chave" para a aprovação da PEC. #Senado Federal