O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva deu uma entrevista a uma rádio, nesta quinta-feira (22) e demonstrou momentos de agonia esperando a decisão do julgamento do juiz federal Sérgio Moro. Lula torce para que Moro não se deixe levar por pressões externas. O ex-presidente acredita que os meios de comunicação tendem a destruí-lo e fez o pedido para que o juiz não analise as manchetes dos jornais antes de dar o veredito.

Lula afirmou que não poderá comentar muito sobre seu caso pois isso não adiantaria muito. Segundo o ex-presidente, a peça de acusação pode falar o que quiser que não será ouvido por ninguém e ele espera que Moro também não leve a sério as acusações contra ele.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula teria se beneficiado de R$ 3,7 milhões em propina referente aos acordos da construtora OAS com a Petrobras. Os investigadores alegam que o dinheiro irregular foi para o petista através da reforma de um triplex, localizado na cidade de Guarujá e no pagamento de transportes para armazenar os presentes ganhos por Lula, quando ele era presidente.

Críticas

O ex-presidente voltou a criticar os procuradores da força-tarefa da #Lava Jato e revelou ser inocente. A senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann também proporcionou várias ofensas contra os procuradores e o próprio juiz Sérgio Moro. Ela chegou a dizer que falta decência da parte deles e que a Lava Jato é uma verdadeira "safadeza".

O juiz Sérgio Moro preferiu não comentar o caso e praticamente ignorou a senadora dizendo que não cabe à Justiça comentar fala de pessoas que estão envolvidas em corrupção e são réus.

Publicidade

A senadora chegou a ameaçar o juiz e o procurador Deltan Dallagnol dizendo que eles ganham dinheiro com a Lava Jato. Ela estava enlouquecida e defendia Lula de todas as formas. Vale ressaltar, que a vez dela ser julgada na Lava Jato vai chegar e o juiz Sérgio Moro poderá lembrar desse fato.

Hitler

As investidas dos advogados de Lula para tentarem provar a inocência de seu cliente foram tão ao extremo que chegaram comparar Deltan Dallagnol com Adolf Hitler, que liderou um movimento nazista. A raiva deles foi quando o procurador apresentou a denúncia contra Lula se utilizando de um Power Point.

Lula e Moro ainda se encontrarão mais uma vez esse ano. O petista é réu em um outro processo da Justiça do Paraná. Ele é acusado de esquema de corrupção em oito contratos entre a Odebrecht e a Petrobras. #SérgioMoro