Uma história familiar pode ter acarretado a criação de um verdadeiro "império" em se tratando da venda de produtos ligados ao setor alimentício, especialmente, no que se refere à venda de barrinhas de cereais. O pai de Rodrigo Rocha Loures foi responsável pelo crescimento dos negócios. Ele é homônimo do filho, que está preso acusado por prática de corrupção, ao ser flagrado carregando uma mala recheada com aproximadamente R$ 500 mil.

Rodrigo Rocha Loures (pai) nasceu em Curitiba, capital paranaense, de família tradicional, tinha como objetivo cuidar das fazendas da família na região Norte do Estado. Ele foi um dos fundadores da empresa do ramo de alimentação Nutrimental.

Publicidade
Publicidade

Essa companhia foi pioneira no Brasil na produção de barrinhas de cereais, cujo faturamento chegou a cerca de R$ 300 milhões.

Prisão do filho

Rodrigo Rocha Loures (filho) foi preso por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal e relator da Operação Lava Jato no STF , Luiz Edson Fachin, por recomendação da Procuradoria-Geral da República. Está atualmente detido na penitenciária da Papuda, em Brasília, sob acusação de ter recebido propina proveniente da empresa #JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

Uma das principais sustentações para a prisão do ex-deputado é o flagrante de um vídeo em que captou Loures saindo apressadamente de um restaurante em São Paulo com uma mala contendo dinheiro proveniente de propina.

Rodrigo Rocha Loures é um dos principais aliados do presidente da República, #Michel Temer.

Publicidade

Há uma grande preocupação no Palácio do Planalto referente à possibilidade de que Loures aceite selar um acordo de delação premiada devido à proximidade com Temer, já que o ex-deputado federal era um dos principais assessores do mandatário do país. Rocha Loures chegou a vivenciar um período importante da história da empresa de alimentação de seu pai.

Entretanto, hoje em dia, a companhia enfrenta um período de "vacas magras". O filho do patriarca Rocha Loures, costumeiramente tratado como "Rodriguinho", foi o responsável por alavancar a empresa de seu pai em direção a novos mercados ao encampar a ideia da "barrinha" no período dos anos 1990. Essa ação bem-sucedida conseguiu tornar as barrinhas de cereais como o principal produto, o carro-chefe da empresa.

O próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se referiu a Rodrigo Rocha Loures como o "Zé Alencarzinho do Paraná", em alusão ao seu ex-vice presidente José Alencar, já falecido e que fora destaque no meio empresarial. Rocha Loures foi candidato ao cargo de vice-governador do Estado do Paraná, cujo candidato ao governo, era Osmar Dias, do PDT, que acabou perdendo a eleição. #Delação