Com a iminente revelação de ao menos três denúncias da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente #Michel Temer, o governo já estuda o que fazer para conseguir salvar o mandato cada vez mais contestado do peemedebista.

Segundo informações do blog da jornalista Andreía Sadi, os aliados de Temer podem abrir mão da votação da reforma da Previdência para que a base aliada barre a denúncia contra Temer na Câmara. A ideia é analisada pois acredita-se que os parlamentares tentarão evitar a votação de dois assuntos impopulares com a aproximação de 2018, ano de eleições.

Segundo a jornalista, o Planalto poderia adiar a votação da reforma caso fosse preciso escolher entre apenas uma das polêmicas votações.

Publicidade
Publicidade

No entanto, se a denúncia contra Temer for barrada na Câmara com vantagem, a votação da reforma poderá ocorrer ainda este ano, como é de planejamento de Temer e seus aliados.

Atualmente em uma viagem na Noruega, Temer deve ser denunciado pelo conteúdo da delação premiada do empresário Joesley Batista, do grupo JBS, que liga o presidente a supostos pagamentos de verba de caixa dois. Em seus mais recentes discursos, Temer tem evitado o tema, batendo na tecla de que o Brasil está avançado economicamente e de que a crise “ficou para trás”. #Corrupção #PMDB