A executiva nacional do PSDB fará uma reunião nesta segunda-feira (12) que pode marcar o desembarque oficial do partido da base aliada do governo de Michel Temer. Ministros tucanos e governadores contrários a saída tentam costurar um acordo para que a decisão não seja tomada agora, pois argumentam que a legenda está rachada, o que tornaria a situação ainda pior.

A agenda da reunião prevê um amplo debate entre deputados, senadores, governadores, prefeitos e presidentes de diretórios regionais sobre o possível desembarque. Posteriormente, a executiva nacional se reuniria e tomaria a decisão.

Segundo levantamento feito pela Folha de S.

Publicidade
Publicidade

Paulo, dos 56 deputados federais do PSDB, 19 desejam o desembarque do governo, outros 19 preferem se manter ao lado de Michel Temer, 11 disseram que estão indecisos e sete preferiram não responder.

Oficialmente, a decisão de sair do governo ou não fica por conta do senador Tasso Jereisatti, atual presidente interino do PSDB. Na última semana, Jereisatti disse que "segunda-feira é o limite do PSDB". Um aliado do senador afirmou à Folha de S. Paulo que o cenário de indefinição política fez com que o presidente interino chegasse a conclusão de que o momento não seria de um desembarque. #Dentro da política