Em decisão divulgada publicamente nesta quarta-feira, Renan #Calheiros (PMDB-AL) decidiu deixar a liderança do PMDB no Senado Federal. O ex-presidente da Casa tem criticado constantemente as decisões do governo de Michel #Temer e diz que vai manter uma postura independente como parlamentar.

"Não detesto Temer, mas o que não tolero é esse desmonte das condições de trabalho com uma postura covarde", disparou. "Me afasto dessa liderança para exercer o meu pensamento com total independência".

Renan tomou a decisão na manhã desta quarta após conversar com vários parlamentares que também pertencem ao PMDB. Para Calheiros, a gestão Temer tem "perseguido" os membros da partido para "rezarem a cartilha do governo".

Publicidade
Publicidade

Ele alega que vai deixar a liderança por não ter vocação para ser "marionete".

As críticas de Renan a Temer já vêm se somando ao longo do tempo. Na terça-feira, por exemplo, Calheiros disse que o atual presidente apenas "faz de conta" que governa, sugerindo a renúncia do cargo. Ele também pregou que resistir, como Temer tem resistido às denúncias e acusações, não vai levar nada a lugar algum.

O PMDB deve decidir e anunciar nas próximas horas o seu novo líder no Senado Federal.