Nesta quarta-feira (28), o juiz federal Sérgio Moro teve que assinar a liberdade do ex-tesoureiro do PT, João #Vaccari Neto. Porém, a felicidade de Vaccari durou pouco. Ele vai continuar preso graças a uma observação de Sérgio Moro. O ex-tesoureiro do PT já tinha outro mandado de #Prisão pela Operação Lava Jato e ele estava cumprindo esse mandado.

O Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF4) decidiu, na terça-feira (27), pela absolvição de Vaccari da condenação de 15 anos e 4 meses, imposta a ele pelo magistrado. Em despacho, Moro determinou à autoridade policial que fosse dado ao detento o alvará de soltura do mandado de prisão n.° 700000566665.

Publicidade
Publicidade

Mas o que mantém o petista na cadeia não é esse pedido e sim um outro, que havia sido deferido em 2015 pelo juiz. Nessas circunstâncias, Vaccari não terá a liberdade e deverá cumprir o outro mandado.

Alerta de Moro

Vaccari está preso desde 2015, acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) por #Corrupção passiva e lavagem de dinheiro. De acordo com a denúncia, o ex-tesoureiro era o responsável em receber e repassar propinas para o PT, oriundas de contratos fraudulentos que envolveram a Petrobras, entre 2004 e 2014.

Se forem consideradas todas as condenações deferidas pelo juiz contra Vaccari, a pena dele chegaria a 45 anos e 6 meses. Como o TRF4 acabou absolvendo o petista de 15 anos e 4 meses, ele terá que ficar na cadeia agora por 30 anos e 2 meses.

No momento em que Moro deu baixa no primeiro mandado de prisão de Vaccari, um alerta foi dado pelo juiz.

Publicidade

Moro lembrou que o acusado está preso pelo mandado de prisão 700002932303 e, por isso, a liberdade dele foi impedida. Ele continuará preso. O juiz disse que caberá ao TRF4 revogar ou não a prisão preventiva do acusado.

Decepção dos petistas

Muitos petistas acreditavam que Vaccari iria ser libertado da cadeia e foram recepcioná-lo no Complexo Médico Penal de Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Mas, eles acabaram se decepcionando com a observação de Moro.

Vaccari mandou recado aos apoiadores e avisou que vai sair da prisão. Ele admitiu ficar surpreso com os petistas o apoiando e agradeceu. Na mensagem, o ex-tesoureiro afirma que não matou e nem roubou e que, mesmo chegando no presídio num carro de polícia, sairá de lá junto com seus companheiros.

Moro já mostrou que não dará chance para corruptos e, na segunda-feira (26), proferiu a mais recente condenação do petista. O juiz o condenou a 6 anos de prisão num processo que envolve pagamentos da Odebrecht ao marqueteiro do PT, João Santana.