O ex-diretor da Petrobras, #Renato Duque, está sendo investigado por Sérgio Moro, na operação Lava-Jato. Duque se manteve na diretoria da empresa estatal durante os anos de 2003 até 2012, foi indicado para o cargo pelo PT, e agora está executando delações premiadas.

Em sua delação, o ex-diretor da Petrobrás disse que o ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, tinha conhecimento de todos os esquemas de pagamento de propinas na estatal Petrobras e que, inclusive, Lula comandava tudo. O delator citou um encontro com o ex-presidente em Congonhas, em julho de 2014, e após ter feito essa delação ele fez um pedido para o juiz federal que pode ajudar a encontrar mais provas contra Lula.

Publicidade
Publicidade

O pedido

Renato Duque, por meio de sua defesa, protocolou um pedido nessa segunda-feira ao juiz federal Sérgio Moro, no documento ele diz que deseja colaborar com a justiça, e quer ser ouvido novamente.

O delator e investigado diz que deseja ser reinterrogado para colaborar espontaneamente com a Justiça, ao final do documento, Duque afirma que deseja continuar colaborando com todas investigações nas quais ele tenha conhecimento de fatos que acontecerem com a Petrobrás.

Primeiros interrogatórios

Nos primeiros interrogatórios, o ex-diretor da Petrobrás solicitou o direito de ficar calado em frente ao juiz Sérgio Moro, a primeira vez que ele rompeu o silêncio foi no início do mês passado, quando foi ouvido pelo caso do tríplex no Guarujá, apartamento no qual o ex-presidente Lula está sendo acusado de ser dono e ter recebido o imóvel em forma de propinas para o firmamento de contratos, porém a defesa do próprio nega.

Publicidade

Em sua primeira delação, Renato Duque afirmou que Lula era o comandante de todos os esquemas de propinas que tinham na Petrobrás e era o único que tinha conhecimento de tudo. O delator usou em seu depoimento, ao citar o ex-presidente Lula, palavras como "o grande chefe" ou "o chefe", e o que mais repercutiu foi uma foto apresentada de um encontro feito em 2014.

Duque ainda afirmou que o ex-presidente Lula disse para ele, no encontro de Congonhas, que não poderia ter alguma conta no exterior, e se tivesse alguma, era pra ser destruída rapidamente.

O ex-diretor da Petrobrás já foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro em muitas ações da operação Lava-Jato, somando todas dá cerca de 57 anos de cadeira, porém Renato Duque tenta reduzir sua pena, colaborando nas investigações. #Sergio Moro