Segundo o ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, o juiz federal responsável pela operação Lava-Jato, Sérgio Moro, tem algo contra ele. A desavença entre os dois teve início quando o petista começou a ser investigado pelo caso do tríplex no Guarujá, no qual Lula é acusado de ter recebido o apartamento como propina da empreiteira Odebrecht. Porém, o ex-presidente diz não ser dono do imóvel.

Lula já vem abrindo diversos processos contra o juiz Sérgio Moro e a maioria da 'esquerda política' no Brasil vem apoiando o ex-presidente nesses processos, para que o juiz federal perca o comando da operação Lava-Jato, na qual Lula é réu em três processos, no âmbito das investigações.

Publicidade
Publicidade

Moro será ouvido após defesa de Lula abrir processo

O juiz federal Sérgio Moro vai ser ouvido, após uma acusação da defesa de Lula, sobre o magistrado ter divulgado o conteúdo de gravações de conversas pessoais do ex-presidente com a ex-presidente da República, Dilma Rousseff.

Em 15 dias, Moro terá que explicar o porquê de ter divulgado conversas que, na visão do ex-presidente Lula, não colaboram com as investigações e não possuem qualquer relação com os casos em que ele vem sendo investigado. É provável que o juiz federal apresente provas de que as gravações faziam parte das investigações e, por isso, foram divulgadas.

Lula se diz perseguido

O ex-presidente já afirmou, diversas vezes, que vem sendo perseguido pelo juiz responsável pela operação Lava-Jato, e Lula diz que o objetivo de Moro é persegui-loe prendê-lo sem provas.

Publicidade

Sérgio Moro nega isso e diz que todos são julgados com igualdade na operação Lava-Jato, tanto que já foram condenados políticos de quase todos os partidos políticos.

Lula pode não se candidatar

Lula ainda não foi para o julgamento em segunda instância e isso pode fazer com que ele não possa se candidatar à presidência da República em 2018. O ex-presidente está confiante de que será novamente o presidente do Brasil, apesar de estar sendo acusado por antecipação de campanha, por causa de um ato organizado pelo PT na avenida paulista.

O ex-presidente já disse que isso é uma grande "bobagem", pois não estava fazendo uma pré-campanha. Lula também afirma que acha ridícula a atitude do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), até porque não vê algum problema em se dizer candidato. Nesse ponto, a opinião de Lula se iguala à de seu opositor, Jair Messias Bolsonaro, que também critica não poder dizer que é candidato, antes do período determinado pelo TSE para começarem as campanhas eleitorais. #Sergio Moro