Muitos poderiam imaginar que o presidente Michel Temer está apenas curtindo a sua absolvição pelo Tribunal Superior Eleitoral (#TSE), mas não é isso o que está acontecendo. Surgiu uma grande preocupação do presidente e de seus aliados com a votação de dois ministros do Supremo Tribunal Federal (#STF). Rosa Webber e Luiz Fux votaram pela cassação da chapa da ex-presidente Dilma Rousseff e de #Michel Temer e isso tem causado grande preocupação.

De acordo com os assessores do presidente, a grande tensão que existe é se os dois ministros podem acabar influenciando os outros da Corte a ir contra Temer numa eventual denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Publicidade
Publicidade

A estratégia do governo é "liquidar" todos os inquéritos contra o presidente no ambiente político onde o peemedebista tem a maioria de aliados. O objetivo é evitar que qualquer denúncia comandada por Rodrigo Janot chegue nas mãos dos ministros do STF.

Caso a Procuradoria-Geral da República denuncie Temer, a Câmara dos Deputados ficará encarregada de autorizar ou não a ida da denúncia para a Corte. O presidente precisaria de mais de 172 votos a favor de sua absolvição para se livrar do STF. Vale ressaltar que o presidente possui muitos aliados na Câmara e isso pode ajudá-lo.

Auxiliares de Temer afirmaram que, nesta semana, o presidente irá tentar de todas as formas conseguir o máximo de apoio que puder para sua denúncia ser barrada na Câmara. Temer quer evitar de ter supostos conflitos com o Poder Judiciário e está agindo o mais rápido possível.

Publicidade

Supremo silencioso

O STF é uma "caixinha de surpresas" e isso está deixando o presidente e seus aliados um pouco aflitos. Os resultados das votações da Corte são imprevisíveis e tudo pode acontecer. Na visão do governo, os ministros que estão demonstrando estar ao lado de Temer são Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes.

Os ministros que não são muito simpatizantes com o governo são Luiz Fux e Rosa Webber. Os demais membros do Judiciário são, na verdade, uma incógnita. Para um interlocutor de Temer existe uma grande "maioria silenciosa" na Corte e isso traz incertezas para Michel Temer.

TSE

O Tribunal Superior Eleitoral foi muito criticado após dar a vitória para a chapa Dima-Temer. Muitos dos ministros que hoje estão lá foram indicados e nomeados por Temer e isso ajudou o presidente. O voto de Gilmar Mendes foi o grande desempate e levou à absolvição da chapa. No programa do Faustão, na Rede Globo, várias celebridades criticaram a justiça brasileira, como o próprio apresentador e o seu convidado, o padre Fábio de Melo.