Na tarde dessa terça-feira (20), o ministro Marco Aurélio Mello, que é o relator dos processos envolvendo Aécio Neves no #STF (Supremo Tribunal Federal), anunciou que a Primeira Turma da Corte adiou o pedido de prisão contra o senador afastado. De acordo com ele, a defesa do tucano entrou, mais uma vez, com um recurso solicitando que o caso fosse julgado em plenário.

O ministro, que já havia rejeitado o pedido, no último sábado (17), entendeu que ainda assim seria necessário analisar o novo recurso, antes de dar continuidade ao julgamento. Segundo informações do portal G1, também foi adiado a decisão sobre a solicitação do próprio Aécio para revogar a decisão que o afastou de suas funções políticas no Senado.

Publicidade
Publicidade

Não existe data prevista para a retomada do julgamento. A Primeira Turma do STF é formada pelos ministros Marco Aurélio, Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

O advogado, Alberto Toron, que é o responsável pela defesa de #Aécio Neves, disse que primeiramente o ministro Marco Aurélio vai ter que analisar de quem é a competência de verificar o pedido, se é da turma ou do plenário, e depois o mérito.

"Estimamos que já na próxima semana o ministro Marco Aurélio poderá trazer isso para a Turma. Cronologicamente, a questão da definição da competência antecede o mérito do julgamento sobre a prisão e o afastamento das atividades legislativas do senador Aécio Neves", informou Toron.

Para o advogado, a decisão da Primeira Turma de ordenar a prisão domiciliar de Andrea Neves, Mendherson Souza Lima e Frederico Pacheco foi totalmente correta e essas prisões terão posições positivas para o senador afastado.

Publicidade

"Nós acreditamos que a decisão proferida hoje é marcadamente uma decisão justa, como disse o ministro Fux. Evidentemente que a soltura dos corréus se reflete sobre o senador Aécio e nós esperamos que o pedido de prisão seja efetivamente afastado pela Corte", disse o advogado de Aécio Neves.

O que acontece se a decisão for a favor da prisão de tucano

- Caso a Primeira turma decida prender Aécio Neves, o STF vai expedir um mandado de prisão, que deve ser cumprido pela #Polícia Federal.

- De acordo com a previsão da Constituição, o processo deve chegar em 24 horas ao Senado. Então, os senadores vão se reunir em sessão plenária para decidir se mantêm ou não a prisão.

- Aécio continuaria preso se os 41 senadores ou mais dos 81 existentes concordassem com a ordem de prisão decretada.