Aécio Neves pode estar vivendo os seus últimos momentos em liberdade. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, confirmou nesta terça-feira que a análise do pedido de prisão do tucano será feito na próxima terça-feira, dia 20.

A Primeira Turma da Corte terá a responsabilidade de votar a situação de Aécio - e fazem parte do grupo os ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux, além, é claro, de Marco Aurélio Mello, relator do inquérito que investiga o senador mineiro. Esta mesma turma, no início da semana, determinou a manutenção da prisão de Andrea Neves, irmã de Aécio.

Publicidade
Publicidade

No dia 20, a Primeira Turma, além da prisão, analisará uma solicitação para que Aécio Neves possa voltar a exercer suas funções de senador. Ele foi afastado do cargo na metade do mês de maio, por decisão do ministro Edson Fachin, do STF e relator da Lava-Jato.

O pedido de prisão partiu da Procuradoria-Geral da República, que investiga um pedido feito por Aécio e Andrea Neves de 2 milhões de reais ao empresário Joesley Batista, dono da JBS, que vazou uma série de áudios comprometedores com políticos importantes no último mês de maio. A defesa do senador nega todas as acusações. #aecio