Em seu último dia de viagem à Europa, o #Presidente Michel Temer participou de um encontro oficial nesta sexta-feira (23) com a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, em Oslo. A anfitriã não foi polida e fez duras críticas à #Corrupção que assola o governo brasileiro. “Estamos preocupados com a Lava Jato e é preciso fazer uma limpeza e encontrar uma solução”, afirmou a premier.

Baqueado com as críticas, Temer se atrapalhou e durante seu discurso disse que iria se ao parlamento brasileiro se encontrar com o rei da Suécia. Na verdade, ele visitaria o parlamento norueguês ao lado do rei da Noruega, Harald V.

A visita de Temer já tinha sido marcada por uma saia justa ontem (22), quando foi notificado que a Noruega reduzirá em 50% a ajuda financeira para a preservação da Amazônia.

Publicidade
Publicidade

O motivo para o corte seria a falta de resultados no combate ao desmatamento da floresta.

Histórico de gafes

Apesar de estar há pouco mais de um ano na Presidência da República, #Michel Temer já coleciona algumas gafes históricas.

Trocando as moedas

Em janeiro deste ano, durante uma solenidade envolvendo a área da Saúde, Temer afirmou que seu governo tinha feito uma economia de 800 milhões de cruzeiros. Porém, desde 1994, o nome da moeda brasileira é o Real.

O câncer foi bom

Em julho do ano passado, Temer cometeu uma gafe gigantesca durante um encontro com o governador afastado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, que lutava contra um câncer. “Quero registrar a alegria de reencontrar o Pezão. Até dizia a ele que existem coisas que parecem maléficas que vêm para o bem. Vou tomar a liberdade de fazer um comentário pessoal: Pezão, você está até mais bonito.

Publicidade

Acabou sendo uma coisa útil para o Pezão”, afirmou o presidente para espanto dos demais presentes.

Homenagem às mulheres?

Mas talvez tenha sido no dia Internacional da Mulher, a maior de todas as gafes do presidente. Em um discurso que supostamente era para ressaltar os valores e a luta delas por mais direitos, Temer acabou elogiando o papel da mulher como dona de casa, afirmando que são ótimas para cuidar bem dos filhos e para indicar os desajustes de preços em supermercados e identificar flutuações econômicas no orçamento doméstico.

O discurso foi pessimamente recebido dentro e fora do País. Grandes veículos de comunicação, como CNN, The New York time e El País não pouparam críticas à visão ultrapassada que Temer possui em relação às mulheres.