Michel #Temer segue bastante confiante em sua inocência. Em uma segunda-feira agitada, que contou com sua denúncia por crime de corrupção passiva oferecida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o presidente manteve a confiança em alta. Ele segue confiante na absolvição.

Mais cedo, antes da denúncia ser oficializada, ele discursou em tom de vitória em evento no Palácio do Planalto. Garantiu que "nada nos destruirá", em alusão a si próprio e aos seus ministros. Ao mesmo tempo, ele aproveitou para defender o seu governo e pregou otimismo com relação ao futuro do país.

"Estamos colocando o Brasil nos trilhos, na rota da responsabilidade e superação.

Publicidade
Publicidade

Que ninguém duvide disso, meus amigos. Nossa agenda de modernização é ambiciosa. Não há plano B, temos que seguir adiante. Nada vai nos destruir", salientou.

Temer virou alvo de investigações autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a partir das delações dos executivos da JBS. Nesta segunda, Janot ofereceu a denúncia ao STF, que só julgará o caso se a Câmara dos Deputados assim decidir. Para o processo seguir para a Corte, ele precisará obter dois terços na votação no plenário da Casa.

O peemedebista é acusado de crime de corrupção passiva no caso de supostos benefícios à JBS em troca de propina. Há alguns meses, seu assessor Rodrigo Rocha Loures, que era deputado pelo PMDB, foi flagrado e filmado recebendo uma maleta de dinheiro na saída de um restaurante em São Paulo. A investigação apontou que a propina era em benefício de Temer.

Publicidade