O Instituto Ipsos fez uma pesquisa para definir qual o político mais "desaplaudido" no cenário nacional. Michel Temer segue acumulando recordes de rejeição em todas as pesquisas e liderou com 93% de rejeição entre os entrevistados. Em segundo lugar apareceu o ex-deputado presidiário, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aliado fiel de Temer. Em terceiro, para fechar o pódio, figurou o senador afastado e derrotado na última eleição presidencial, Aécio Neves (PSDB-MG).

A pesquisa quis avaliar como a delação da JBS abalou a imagem de algumas figuras da política brasileira. Michel Temer conseguiu rejeição de 93%. Eduardo Cunha veio logo atrás, com 92%.

Publicidade
Publicidade

O ex-presidente do PSDB, Aécio Neves, apareceu em 3º lugar, com 91% de rejeição. Como a pesquisa tem 3 pontos percentuais de margem de erro, pode-se considerar um grande "empate técnico" dos rejeitados.

Além da liderança na rejeição, 84% dos brasileiros disseram que o governo de Temer é ruim ou péssimo, porcentagem maior do que a pior avaliação de Dilma Rousseff, que foi de 82%.

O ex-presidente Lula, para quem acreditava que estaria nas cabeças da pesquisa de rejeição, aparece apenas em 9º lugar, com 68%. A sua frente ainda se encontram Renan Calheiros (84%), Dilma Rousseff (82%), José Serra (79%), Fernando Henrique Cardoso (74%) e Geraldo Alckmin (71%), respectivamente. #Dentro da política