Um fato inusitado ocorreu nesta quarta-feira (07), no Palácio do Planalto. Ao som de muitos gritos: "#Michel Temer, eu te amo", e "Eu não quero morrer antes sem te ver", uma mulher forçou sua entrada no rol principal, para se declarar pessoalmente ao presidente da República, Michel Temer.

O peemedebista, que estava em um cerimonial que ocorreu nas dependências do próprio Planalto, que discutia o lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, não teve acesso à mulher que tentou burlar os seguranças e foi abordada logo em seguida.

Mesmo conseguindo passar pela primeira barreira nas proximidades dos detectores de metal, a mulher assustou a todos que estavam nas proximidades, ao cair no chão passando mal, porém, consciente.

Publicidade
Publicidade

Após longo período, porém, ainda muito nervosa, a jovem foi colocada em uma cadeira de rodas e encaminhada pelos brigadistas ao atendimento médico, no interior do Palácio.

Entretanto, todas as situações inusitadas estão previstas para ocorrer neste período, haja vista que as atenções estão voltadas para o plenário do #TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que voltou a julgar nesta terça-feira (6) a ação movida pelo PSDB em 2014, com a finalidade da cassação do mandato de o presidente Michel Temer e da ex-presidente #Dilma Rousseff, além disso, a sentença poderá deixá-los inelegíveis por oito anos.

Na sessão de hoje (7), avançaram os debates que questionam a inclusão das delações premiadas da Odebrecht, tema que dominou o julgamento durante todo o dia, no entanto, deverá ser uma das primeiras questões a serem deliberadas pelos ministros julgadores.

Publicidade

Ressalta-se ainda que, a validade da incorporação das delações mencionadas em plenário trata-se de questões preliminares elencadas pelas próprias defesas de Dilma e Temer. Outrossim, foi recomendado pelo ministro Herman Benjamin (relator do processo) que quatro entre outros pedidos preliminarmente requeridos não fossem acolhidos de pronto, pois os mesmos sugerem conteúdos não consubstanciais, portanto, não hão de ser reintegrados ao processo.

Segundo informações de bastidores, a mulher que tentou invadir o Palácio do Planalto passa bem e está sob observação até se restabelecer por completo. Os médicos e a equipe de brigadistas não comentaram sobre o ocorrido e também não disponibilizaram informações atualizadas sobre o real estado de saúde da mulher, tampouco comentaram se o Presidente Temer foi ao encontro da jovem.