Mesmo com a crise política provocada pela delação dos empresários da JBS, o presidente Michel #Temer decidiu manter sua agenda externa marcada para a próxima semana. A partir de segunda-feira, dia 19, ele vai cumprir roteiro na Rússia e Noruega, com diversas reuniões com autoridades locais.

Internamente, o presidente chegou a discutir se seria interessante politicamente essa viagem com o risco de ser denunciado pelo Ministério Público Federal. Há uma expectativa que Rodrigo Janot, procurador-geral da República, apresente nos próximos dias uma denúncia contra Temer por corrupção passiva e obstrução à Justiça.

Na última semana, Michel Temer obteve uma importante vitória no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que decidiu evitar a cassação do mandato da chapa Dilma-Temer, julgada por suposto abuso econômico e político nas eleições de 2014.

Publicidade
Publicidade

O peemedebista poderia ter sido cassado se a decisão da Corte fosse outra.

A viagem oficial se inicia na segunda-feira de manhã e tem chegada prevista a Moscou na terça-feira. Já na quinta, a comitiva presidencial estará em Oslo, na Noruega, para reuniões com agentes políticos locais. Até sábado, o presidente da Câmara Rodrigo Maia será o presidente interino.