O presidente da República #Michel Temer afirmou que irá processar o empresário Joesley Batista, dono da companhia #JBS. A atitude a ser tomada pelo mandatário do país se baseia em uma entrevista dada pelo empresário recentemente à revista Época, das Organizações Globo. Durante a entrevista, o empresário goiano afirmou que o presidente Michel Temer seria o "chefe da Orcrim (organização criminosa) da Câmara dos Deputados, em que e pode destacar como membros: Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima, Moreira Franco, Eliseu Padilha e Henrique Alves, já que fazem parte do grupo do presidente, pois quem não estiver preso, está lá no Planalto.

É uma turma muito perigosa", afirmou enfaticamente o empresário que é dono de uma das maiores companhias de venda de carnes processadas em todo o mundo.

Publicidade
Publicidade

Além disso segundo Joesley, o presidente Michel Temer seria alguém que sempre o fazia pedidos, já que não seria "um cara cerimonioso para tratar de dinheiro".

Nesta segunda-feira (19), o presidente da República dará ingresso por meio de ações civis e penais dirigidas contra o empresário Joesley, pelas acusações que lhe foram atribuídas. Temer ressaltou ainda que o governo "não se sentirá impedido de apurar" os crimes cometidos pelo empresário.

'Estratégia de Joesley para proteger PT'

De acordo com o Palácio do Planalto, através da emissão de uma nota dura, "as mentiras de Joesley serão comprovadas e desse modo, será buscado o devido tipo de reparação financeira por todos os danos que foram causados, não somente à Instituição Presidência da República, mas também ao país". A nota da Presidência ressaltou ainda que "o governo não hesitará em apurar e responsabilizar o senhor Joesley, pela prática de todos os crimes, tenham ocorrido antes ou depois do acordo de colaboração premiada", segundo o texto.

Publicidade

O Palácio do Planalto acredita que o Ministério Público Federal deverá se utilizar da entrevista do empresário Joesley Batista, para "reconstituir" denúncia que provavelmente será apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer. Ainda, de acordo com a nota emitida, o presidente da República acusa o empresário de ter "desfiado mentiras em série".

Michel Temer foi ainda mais longe ao considerar que Joesley Batista protege "estrategicamente" o PT e faz uma crítica à impunidade, ao salientar de forma "indireta" ao papel atribuído ao procurador-geral da República #Rodrigo Janot, quanto a esse caso. O presidente Temer afirmou ainda que a relação entre JBS e governo, se iniciou durante o governo petista, onde se encontravam os "verdadeiros contatos do submundo além de Joesley ser considerado o bandido notório de maior sucesso da história brasileira".