Em sua fala na abertura do 6º Congresso Nacional do PT, em Brasília, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva usou um adjetivo um tanto ofensivo quando se referiu ao empresário Joesley Batista, da J&F: canalha. Lula comentou sobre a delação premiada de Joesley, na qual ele alegou ter aberto contas no exterior para os ex-presidentes,nas quais teria depositado US$ 150 milhões (aproximadamente R$ 487 milhões), como pagamento de propina.

"Um canalha de um empresário...", então ele fala sobre o empresário ter dito que as contas eram para ele e a ex-presidente Dilma, e pondera: "mas a conta está no nome dele e ele que mexe na grana".

Publicidade
Publicidade

O comentário fez a plateia rir. Na sequência, o petista disse que já é hora de parar com a palhaçada e que "o país não aguenta mais viver nessa situação, nesse achincalhamento".

Lula se diz inocente e chama o PT a radicalizar

O ex-presidente aproveitou a oportunidade para afirmar, mais uma vez, que é inocente, que isso já foi provado e que agora "eles" é que devem provar a sua culpa. Disse ainda que não quer que se preocupem com o problema dele [ser réu na Lava Jato], que ele decidirá isso com quem deve ser decidido. O que ele quer é que o PT tome uma orientação. Lula fez uma crítica ao discurso de seu partido, de que ele está muito focado em sua própria militância e que deve se "reconectar" à esquerda e radicalizar posições. Segundo o petista, isso é preciso se o PT quiser voltar a governar o país a partir das próximas eleições, de 2018.

Publicidade

Anos difíceis da História do PT

Ainda em seu discurso, Lula ponderou sobre os últimos seis anos, dizendo que foram os mais difíceis da história do partido, e pediu que os dirigentes voltem a falar para os milhões de brasileiros que esperam que o partido tome as decisões certas. O PT deve voltar a "despertar esperança", disse o petista.

O discurso de Dilma

A ex-presidente #Dilma Rousseff também discursou e defendeu que sejam feitas eleições diretas para a escolha do sucessor de Michel Temer, dizendo que Lula é seu candidato. Para Dilma, é necessário que haja a democratização dos meios de comunicação e reforma política, pois sem isso, o país é "ingovernável".

A ex-presidente aproveitou a ocasião para dar uma "cutucada" no atual governo, dizendo que não é feio perder eleição, que o que é feio é tentar ganhar no "tapetão", com a ausência de votos.

O novo presidente do Partido dos Trabalhadores - PT

Quem assumiu a sigla como presidente foi a senadora Gleisi Hoffmann, do PT do Paraná. A senadora, que foi eleita com 60% dos votos, estará à frente do partido pelos próximos dois anos. Lembrando que Gleisi também é ré na Lava Jato. #Michel Temer