A Revista Congresso em Foco fez um levantamento em sua última edição que chama a atenção sobre a "qualidade" dos parlamentares que nos representam. Segundo a publicação, dos 81 senadores, 48 respondem a alguma investigação no Supremo Tribunal Federal (STF). Desse número, 34 estão envolvidos na Operação Lava Jato.

Segundo a publicação, esse é o recorde histórico de senadores suspeitos de terem cometido algum crime. Na última vez que a revista realizou o levantamento, em abril desse ano, o número era de 42 senadores, o que, à época, já era um recorde.

O caso que mais chama atenção é do senador Ivo Cassol (PP-RO), o primeiro na história do Brasil a ter sido condenado à prisão, em agosto de 2013.

Publicidade
Publicidade

O que mais impressiona não é isso, e sim o fato de Cassol está solto desde então e no livre exercício do mandato, sendo o presidente da Comissão de Agricultura do #Senado Federal.

Outro dado curioso que chama atenção é o fato de seis estados terem todos os seus representantes respondendo ao STF. Os três senadores que fazer parte das bancadas dos estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Minas Gerais, Rondônia e São Paulo* estão na mira de investigações no Supremo.

* O caso do maior estado brasileiro é particular. O senador Aloysio Nunes (PSDB), ministro das Relações Exteriores, está licenciado, mas também responde a questões no STF. #Dentro da política