O senador Aécio Neves (PSDB-MG) já pode voltar aos trabalhos no Senado Federal após o ministro Marco Aurélio Mello revogar a decisão que afastava o tucano do cargo na última sexta-feira (30). Aécio foi afastado do cargo no dia 18 de maio, por decisão do ministro relator da Lava Jato no Supremo, Edson Fachin. No dia 14 de junho, o Senado informou que o tucano teria descontado do seu salário os dias que "faltou" ao trabalho.

Nesta segunda-feira (3), Aécio Neves teve o salário pago pelo Senado Federal. Caiu na sua conta o valor de R$ 19,6 mil. Pelo "trabalho" no mês de junho, Aécio deveria receber o equivalente a R$ 3.131,24, porém, como também recebeu a metade do 13º salário, no valor de R$ 16.881,50, o saldo final recebido pelo tucano passou dos 19 mil reais.

Publicidade
Publicidade

No mês de maio, quando Aécio foi afastado, seu salário foi de R$ 22,7 mil. Um senador da República recebe como salário bruto o equivalente a R$ 33,7 mil, valor referente ao teto do funcionalismo brasileiro.

Acusado

Aécio é o líder de acusações contra senadores na Lista do Fachin, sobre investigações na Lava Jato. Na decisão em que levou o tucano de volta ao cargo de senador, Marco Aurélio Mello também negou um pedido de prisão contra Aécio Neves. #Dentro da política