O ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, entrou com um pedido na Justiça, através de seus advogados de defesa, no mês de junho, com o objetivo de fazer com que o processo de inventário da falecida mulher de Lula, Marisa Letícia, fosse realizado de forma sigilosa.

A juíza, responsável pelo caso, Fatima Cristina Ruppert Mazzo, desfavoreceu Lula nesta decisão. A magistrada afirmou que conforme as partes envolvidas sejam pessoas de grande notoriedade na sociedade, fazer o processo de inventário de forma sigilosa não compactua com o interesse público, que quer que os atos sejam mostrados de forma transparente.

Publicidade
Publicidade

A justificativa da defesa de Lula em transformar o inventário em um caso sigiloso na Justiça é de que o ex-presidente iria ficar muito exposto perante a sociedade, trazendo "indesejáveis informações" sobre seu patrimônio e sua vida pessoal. O pedido foi indeferido pela Justiça no dia 29 de junho de 2017.

A ex-primeira dama do Brasil, Marisa Letícia, faleceu decorrente de uma AVC (acidente vascular cerebral) hemorrágico, ela chegou a ficar dez dias internada na UTI (unidade de terapia intensiva). No velório de Marisa, Lula fez um discurso afirmando que sua mulher foi vítima de "leviandades". A ex-primeira dama era ré em processos da Operação Lava Jato, juntamente com seu marido.

Ex-presidente investigado

Lula é réu em processos da Operação Lava Jato, mas ainda cogita participar das eleições presidenciais de 2018.

Publicidade

Neste última dia 3, Lula cobrou, perante petistas, uma oposição mais "firme" para os petistas. Após dar essa "cobrança", o possível candidato à presidência, Geraldo Alckmin, afirmou que Lula estaria com "medinho" ou com "medão". Para Alckimin, o ex-presidente deu uma sentença para que o Partido dos Trabalhadores "ataque" os tucanos.

O ex-presidente Lula também comentou sobre o atual presidente da República, #Michel Temer, nesta última terça-feira (4). Lula disse que Temer e o ministro Moreira Franco foram "ingratos". Lula afirma que o sentimento de "ingratidão" foi porque ambos não o agradeceram a respeito da nomeação de Moreira para a presidência da Caixa Econômica Federal entre os anos de 2007 e 2010. No governo de Lula, Moreira foi vice-presidente de Fundos de #Governo e Loterias da Caixa. O ministro é muito próximo de Michel Temer.

Neste dia 4, Lula foi testemunha de defesa do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. No depoimento, Lula foi questionado sobre a nomeação de Moreira à presidência da Caixa e respondeu se a nomeação partiu de Michel Temer.