Deputado federal no Rio de Janeiro pelo Partido Social Cristão, Jair Bolsonaro, vai mudar de legenda e isso todo mundo já sabe. O que poucos sabem é quando isso vai acontecer e por que ainda não aconteceu. [VIDEO]

Em entrevista à Revista Veja, na última semana, Bolsonaro falou sobre a mudança e disse quando ela vai acontecer. “Minha filiação, seja o que for, só vai acontecer em março”, disse Bolsonaro.

Isso porque em março acontece a janela de transferência de políticos entre partidos. Quem se transfere antes deste período pode perder o mandato por cair na Lei da Infidelidade Partidária.

“A não ser que seja aprovada uma nova janela no começo de ano.

Publicidade
Publicidade

Está sendo discutido isso com força em Brasília”, disse o deputado federal que foi eleito pela sétima vez em 2014.

“A certeza é que eu vou ter um novo partido em março do ano que vem”, afirmou Bolsonaro. O PSC seria o partido pelo qual o parlamentar se candidataria à Presidência da República.

Mas, problemas internos e coligações escusas, como a união com o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) nas eleições municipais do ano passado, fizeram Bolsonaro repensar a candidatura pelo partido.

Além da questão ideológica, há também o receio de Bolsonaro de continuar no partido e ter sua cabeça a prêmio no mercado político. Isso se daria da seguinte forma: o PSC poderia fazer acordos com partidos maiores que para firmar a união pediriam ao partido para não lançar candidatura à Presidência.

Novo partido

Em relação a negociações com partidos políticos, Bolsonaro foi claro ao falar que não tem negociações mais ou menos avançadas, mas tem aquela que seria melhor para ele e seus ideais.

Publicidade

“Vou fechar na que for mais viável, como deve ser o Partido Social Democrático Cristão (#psdc)”, disse Bolsonaro. O PSDC é dirigido pelo advogado, filósofo, empresário e político José Maria Eymael.

Em relação à verba para a campanha e ao tempo na TV, já que o PSDC é um partido naninco, com potencial pequeno perto de legendas como PT, PSDB e outras, Bolsonaro afirmou que quer fazer campanha utilizando o poder que tem nas redes sociais, onde é o político mais seguido do Brasil.

Só no Facebook, Bolsonaro conta com mais de quatro milhões (4,48 mi) de seguidores. Lula, por exemplo, tem 2,9 milhões de seguidores. Aécio tem 4,2 milhões.

“Começou a mexer com dinheiro na política você está enrolado”, afirmou o deputado federal. Até março do ano que vem, muita coisa pode mudar. As eleições acontecem em outubro.

#Bolsonaro2018