A pesquisa para a disputa presidencial do ano que vem realizada pelo DataPoder360 foi ótima para o deputado federal Jair #bolsonaro (PSC). O pré-candidato à Presidência da República subiu sete pontos percentuais e encosta em Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 10 de julho, em 203 cidades espalhadas pelo país. Foram ouvidas 2.178 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Empate técnico

O segundo cenário do levantamento mostra #Lula na liderança, com 23%, enquanto Bolsonaro aparece logo atrás, com 21%. Como a margem de erro é de três pontos, os dois principais candidatos ao Planalto estão empatados tecnicamente.

Publicidade
Publicidade

O resultado representa um grande passo de Bolsonaro rumo à Presidência por dois motivos: o primeiro é que Lula, condenado em primeira instância no caso do tríplex do Guarujá, pode ser condenado em segunda instância e ficará inelegível.

O segundo motivo é o que o candidato do PSDB é o prefeito da cidade de São Paulo, João Doria, que começa a ter o seu trabalho à frente da maior cidade do país questionado e não assustou Bolsonaro como em outros levantamentos.

Doria aparece na terceira posição, com 13%, empatado tecnicamente com a ex-senadora Marina Silva (Rede), que tem 12%. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) fica bem para trás, com apenas 4%.

O desempenho de Bolsonaro neste cenário é excelente. No levantamento do mês passado, ele aparecia com 15% contra 27% de Lula. A diferença que era de 12 pontos caiu para dois e tornou-se empate técnico.

Publicidade

Primeiro cenário

No cenário 1 do levantamento do DataPoder360, Bolsonaro saltou de 14%, no mês passado, para 21%, neste mês. O crescimento foi de sete pontos percentuais. Lula caiu de 27% para 26%.

Neste cenário, também há um empate técnico. Com a margem de erro de três pontos, Lula teria entre 23% e 29% e Bolsonaro estaria com 18% a 24%. Ou seja, no melhor desempenho do parlamentar e no pior do ex-presidente, a posição que eles ocupam se inverteriam.

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) está bem para trás, com apenas 10%. Apesar de o percentual de intenção de votos ser baixo, Alckmin cresceu bastante desde maio, quando tinha apenas 4%.

Marina Silva aparece novamente na quarta posição, com 6%. Em abril, Marina tinha 11% neste cenário. Ciro Gomes mantém os 5% que já apresentou em abril, maio, junho e julho.

As eleições estão cada vez mais próximas. Até lá, Bolsonaro vai trocar de partido e Lula poderá ou não ser candidato. #Eleições 2018