Em meio a um cenário de crise e insatisfação dos brasileiros, o que tem predominado atualmente no país é um sentimento de insegurança e incertezas. Em relação a uma possível solução para combater a crise que assola nosso país, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse que esse problema só será resolvido pelo povo nas eleições do ano que vem.

Segundo ele, o país tem evoluído bastante a ponto de não ser aceita a intervenção das Forças Armadas e assegurou a importância de que a democracia e a Constituição devem predominar no país.

Essas declarações do comandante do Exército foram ditas em entrevista realizada dada ao jornal Folha de S.Paulo, via e-mail.

Publicidade
Publicidade

As perguntas foram enviadas no dia 4 de julho e foram respondidas 24 dias depois, na quinta-feira (27).

Comandante do Exército responde perguntas feitas em entrevista

Em entrevista à Folha, o general afirmou que, segundo pesquisas realizadas recentemente, as Forças Armadas têm se constituído como uma das principais instituições em que o brasileiro tem demonstrado confiança, ao contrário da Presidência da República, do Congresso, e partidos políticos, que têm causado maior desconfiança entre os brasileiros.

Diante de tal afirmação, foi questionado ao comandante como ele interpreta este resultado. Em resposta, Villas Bôas afirmou que esses dados revelam que a população tem observado o comportamento e atuação das Forças Armadas e que isso traz maior comprometimento em continuar tendo um bom desempenho.

Publicidade

Ao ser questionado a respeito do que acha da situação do presidente Michel Temer ter sido denunciado por corrupção, o general Villas Bôas disse que o país tem vivido muitos “ineditismos” atualmente e que, independente da situação atual, é necessário que sejam preservados os valores da Constituição Federal, e que ela deve ser como “um farol a ser seguido”.

A respeito da Operação Lava Jato, o comandante do Exército disse que ela representa a esperança de algo melhor para a nação e que possibilita a predominância da ética no país. Villas Bôas disse que em relação à candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), capitão do Exército da reserva, ele tem direito de ser candidato e que o respeita muito. Entretanto, quem vai decidir é a população.

O comandante afirmou que a crise #Política brasileira pode ser encarada como um momento para que alguns valores éticos sejam revistos e para que o país busque encontrar o melhor caminho. Segundo ele, este momento é importante para que mude o cenário político das eleições de 2018, e isto só o brasileiro pode decidir. Segundo ele, “a única saída da crise, está nas mãos do povo”. #CrisePolítica #comandantedoExército