O comandante máximo do Exército brasileiro, general Eduardo Villas Bôas fez uma análise profunda da atual conjuntura política do país, além de ter delimitado caminhos que o Brasil deve percorrer para que atravesse o momento extremamente "conturbado", principalmente, em se tratando da grave crise política e econômica que assola o país e que envolve diretamente o presidente da República, #Michel Temer. O general Villas Bôas sempre foi considerado uma "voz" comedida, em se tratando de alguns extremismos ideológicos que geralmente, vem à tona, em meio à crise que atinge o país. Villas Bôas foi contundente ao afirmar que o país e suas instituições obtiveram uma evolução, a partir do desenvolvimento de um sistema de pesos e contrapesos que viria a dispensar a tutela por parte das Forças Armadas do Brasil.

Publicidade
Publicidade

Respeito à Constituição Federal do Brasil

O general Eduardo Villas Bôas foi ainda mais enfático o se manifestar sobre os preceitos a que o país deve caminhar, ao tomar como rumo a ser seguido, o caminho descrito através da Constituição Federal do Brasil. O general Villas Bôas foi ainda mais longe ao afirmar que a Constituição Federal deve prevalecer e que todos deveriam tê-la como farol a ser seguido.

Villas Bôas se manifestou também em relação à grave crise brasileira e o momento "crítico" pelo qual passa o governo do presidente Michel Temer e ressaltou que a saída para a crise brasileira "estaria nas mãos de todos o cidadãos brasileiros". Ainda de acordo com o militar, tão somente o povo brasileiro terá condições de "sinalizar o rumo a ser seguido pelo país, nas eleições do ano quem vem, em 2018".

Publicidade

A entrevista dada pelo comandante máximo do #Exército, foi realizada à imprensa, através de respostas fornecidas via e-mail, por meio da Assessoria do Exército brasileiro.

Ao ser questionado sobre a situação do presidente da República, Michel Temer, o general Eduardo Villas Bôas afirmou enfaticamente que o Brasil vive um período de ineditismos, porém, pelo fato de se seguir trabalhando, em se tratando da sociedade em geral, demonstra realmente que as instituições estão funcionando, apesar da crise enfrentada.

Ao se pronunciar sobre todo o trabalho desenvolvido pela Operação Lava Jato, que é conduzida em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no Paraná, o general Eduardo Villas Bôas disse que a Operação Lava Jato estaria simbolizando uma grande esperança para que se possa produzir no Brasil o que consistiria numa mudança de caráter fundamental, de modo que a ética seja parceira cotidiana e que a sensação de impunidade, que ainda hoje é recorrente no país, seja verdadeiramente, coisa do passado. #Crise no Brasil