Se o presidente #Michel Temer não conseguiu estabelecer a harmonia dentro do Congresso Nacional com integrantes de seu próprio partido e ainda não obteve resultados desejados com a base aliada, então o peemedebista pode se preparar, pois o pior ainda está prestes a acontecer. Temer vai ter que pensar rápido uma vez que, Eduardo #cunha anunciou que está disposto a revelar tudo sabe, inclusive como funcionava o esquema de corrupção [VIDEO]dentro do #PMDB.

Preso há quase nove meses, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) aguardou estrategicamente quase um ano para decidir conversar como o Ministério Público Federal (MPF).

Publicidade
Publicidade

No encontro, estiveram presentes os novos advogados especialistas em acordo de delação premiada e, diga-se de passagem, já estão inteiramente instruídos a acolher a proposta oferecida pelos procuradores da força-tarefa.

No acordo, o ex-parlamentar prometeu desvendar todos os mistérios da vida do presidente da República, Michel Temer, ou seja, Cunha em breves palavras afirmou que vai "entregar a cabeça de Temer", esclareceu a revista "Veja" em um de suas reportagens.

Ainda segundo o editorial, o futuro delator revelou que possui pelo menos cento e trinta anexos com conteúdo de grande relevância para colaborar com as investigações da Operação Lava Jato, inclusive dez deles são exclusivos de Temer.

Sabiamente, o ex-deputado se habilitou a esclarecer detalhes dos fatos e comprovar suas existências, pois segundo ele, o presidente Temer tinha ciência de tudo que ocorria no governo petista, ou seja, nos mandatos de Lula e de sua sucessora, Dilma Rousseff.

Publicidade

Além disso, Cunha foi categórico ao admitir que o peemedebista sempre teve "poder de mando", para com todos eles, o que lhe rendia benefícios lucrativos, como por exemplo, vantagens indevidas as quais eram disponibilizadas pelas empresas que se submetiam a alianças com o PMDB.

Já nos próximos dias, o acordo entrará na fase final de negociação, e como já era previsto, o material será realmente de grande utilidade, haja vista que a Procuradoria-geral da República já sinalizou a concessão do benefício a Eduardo Cunha, uma vez que as revelações poderão auxiliar nas investigações das quais Temer é alvo.

Para os peritos, o ex-deputado federal era uma espécie de "partícipe privilegiado" da fraude da corrupção criada pelo PMDB, incorporado pelo governo federal em que durante anos participou junto ao Partido dos Trabalhadores (PT). [VIDEO]Entretanto, nas circunstância atual o ex-parlamentar terá condições de trazer à tona, elementos suficientes que poderão ajudar a esclarecer o dono da cadeira que dirige o esquema.

Publicidade

A reportagem afirmou que os advogados do ex-deputado informaram aos procuradores e auxiliares do PGR, Rodrigo Janot que, além dos fatos os quais complicarão a situação do presidente da República, Cunha avisou que também pretende aniquilar os ministros de confiança de Temer, Elizeu Padilha e Moreira Franco.

Por fim, ao fechamento da notícia foi verificado que uma nova denúncia contra Michel Temer e seus aliados já está em curso e desta vez pelo crime de organização criminosa. As acusações abrangerão outros crimes que alcançarão partidos como o PP e o PT [VIDEO]que juntos ao PMDB, extorquiram propinas milionárias em troca de favorecimentos ilícitos em beneficio de empreiteiras.