O clima político tem aumentado exponencialmente a "temperatura" a partir da proximidade da próxima eleição, em que o país inteiro deverá voltar às urnas para eleger o próximo presidente da República [VIDEO]. Com a grave crise política, que assola substancialmente o governo do #Presidente Michel Temer, novos personagens se inserem nesse novo "contexto" do cenário político nacional, principalmente, em se tratando da disputa eleitoral para as eleições gerais de 2018.

O presidente da Câmara dos Deputados, #Rodrigo Maia, do DEM do Rio de Janeiro, pode, no entanto, se tornar presidente do país, se a denúncia contra o presidente Michel Temer for aceita pelo conjunto majoritário de deputados federais em Plenário da Câmara dos Deputados e for confirmada por meio do Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO].

Publicidade
Publicidade

Democratas versus Tucanos

Recentemente, um episódio causou grande "polêmica" e acabou acarretando um clima de desconfiança entre tucanos e democratas, a partir de uma declaração dada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, nesta quarta-feira (26). Em uma entrevista dada à imprensa, o presidente da Câmara Federal afirmou, de modo contundente, que assim como seu partido, não apoiaria tucanos na disputa eleitoral para a Presidência da República, em 2018.

Ao ter conhecimento do conteúdo das declarações de Rodrigo Maia à imprensa, o prefeito da maior cidade do país, João Doria, resolveu ser "diplomático" com Rodrigo Maia. De acordo com o prefeito de São Paulo, "tanto PSDB, quanto DEM, possuem uma parceria considerada histórica e deverá se esforçar para que isso se mantenha, já que há uma relação institucional, não somente no processo eleitoral, mas também no aspecto da gestão da administração pública".

Publicidade

O prefeito paulistano foi ainda mais longe ao reafirmar que teria "uma boa relação com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia e que teria muito respeito por toda a sua trajetória política. " Doria considera também que o partido Democratas, de Maia, teria ganho grande musculatura política e força nos últimos anos. Além disso, o prefeito João Doria reconheceu que o PSDB e o DEM são, na realidade, aliados históricos e que "essa posição deverá se manter, com equilíbrio e bom senso que possui o líder Rodrigo Maia".

Um dos principais motivos que acarretariam a uma suposta "ruptura" entre DEM e PSDB, seria a divulgação do conteúdo de conversas entre o presidente Michel Temer e o empresário goiano Joesley Batista. Entretanto, tucanos e democratas acreditam que o presidente da República conseguirá, já no próximo dia 2 de agosto, na votação em Plenário, rejeitar a denúncia, por voto majoritário favorável a ele, por parte dos deputados federais. #João Dória