O presidente da República, #Michel Temer, teria escapado de uma "ação controlada" idealizada pelo dono da empresa #JBS, Joesley Batista. O acontecimento estava marcado para o mês de maio na cidade de Nova York, Estados Unidos, mas, por "sorte' do presidente, ele acabou cancelando a viagem na última hora, fazendo com que os planos de Joesley não fossem concretizados.

Michel Temer iria até a cidade americana participar da premiação do "Personalidades do Ano", que teve como ganhador o prefeito da cidade de São Paulo, João Doria, através da Câmara Americana de Comércio.

Segundo informações do jornal "Valor Econômico", Temer escapou da "ação controlada" que tinha por objetivo gravar uma conversa inapropriada entre Joesley e o presidente.

Publicidade
Publicidade

A conversa cairia com um flagrante, ajudando Joesley a se livrar de crimes de corrupção transnacional através da lei federal, a Foreign Corrupt Practices Act (FCPA).

Além de Temer, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, que acabou sendo preso pela Polícia Federal, também poderia ser alvo da ação de Joesley caso Michel Temer comparecesse na cidade. A #Delação "bombástica" de Joesley foi revelada após um dia do evento.

Durante a cerimônia, o prefeito João Doria e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, elogiaram a atuação de Temer no âmbito da condução da economia do Brasil. Um dos motivos apontados por Temer para não comparecer na cerimônia, foi a necessidade de ficar no Brasil para "acelerar" as aprovações das reformas no Congresso Nacional.

A Foreign Corrupt Practices Act (FCPA) é uma importante lei americana que é rigorosa em investigações contra corrupção.

Publicidade

A "ação controlada" que poderia prejudicar Michel Temer violaria tratados internacionais de imunidade diplomática. Essa imunidade chegou até mesmo a impedir que a ex-presidente Dilma Rousseff fosse investigada sobre o caso da refinaria em Pasadena, Estados Unidos.

Joesley Batista acabou tendo um resultado frustrante com a operação, já que não foi realizada. Michel Temer iria encontrar Joesley em seu apartamento que fica localizado entre a Quinta Avenida e a rua 51.

Se por acaso Michel Temer caísse na "armadilha", as relações entre Brasil e Estados Unidos poderiam ficar complicadas e trazer mais transtornos para a política. O governo de Temer sofreu muitas críticas após a delação premiada de Joesley, que acusou o presidente de corrupção passiva e trouxe instabilidade política para o país.