A jornalista Patrícia Lélis compareceu ontem (18) à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), em Brasília para registrar um boletim de ocorrência, contra o ex-namorado e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-SP). A jovem declarou que vem recebendo mensagens ameaçadoras vindas do próprio celular dele e que por isso decidiu buscar ajuda.

A confusão envolvendo o casal começou no último dia 11, quando uma postagem supostamente de Eduardo #bolsonaro criticava duramente o comportamento de sua ex-namorada, afirmando que a Patricia Lélis, agora sua ex, tinha virado feminista e sido vista em uma balada GLBT, vestida de maneira vulgar, rebolando até o chão e acompanhada de um médico cubano.

Publicidade
Publicidade

Na mesma postagem, ele atribuiu a culpa da mudança do comportamento da jovem ao #Feminismo, afirmando que antes de aderir ao movimento, ela se vestai de maneira discreta e não rebolava. O deputado encerrou a postagem utilizando a hastag #FeminismoÉDoença.

O print dessa mensagem foi amplamente divulgado nas redes sociais, houve até quem achasse que se tratava de um fake (perfil falso) se passando por Eduardo Bolsonaro, pois o próprio negou a postagem, entretanto Patricia Lélis confirmou que ele tinha feito a postagem e depois apagado. Ela aproveitou para responder ao ex e disse que começou a dar importância ao feminismo quando foi vítima de assédio sexual por parte do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) e que Eduardo Bolsonaro pediu para que ela ficasse calada. A longa postagem da jovem ainda citou que o namoro com ele, que durou três anos e oito meses, foi marcado por grosserias, abusos e traições.

Publicidade

“Médico cubano tem uma pegada que você nunca teve”

Na mesma mensagem em resposta a Eduardo Bolsonaro, Patrícia debochou do ex e foi toda elogios ao companheiro de baladas. “Esse médico cubano que você tentou menosprezar, é um homão da p..., (....) E cá entre nós, tem uma pegada que você nunca teve na vida”. No final, a jornalista ainda ironizou o deputado e pediu que ele parasse de ligar dizendo que está com saudades.

Internet foi à loucura com a briga do casal

Assim que as mensagens foram compartilhadas nas redes sociais, a internet pegou fogo, com defensores de Eduardo Bolsonaro atacando a jornalista e afirmando que tudo não passa de mais uma armação da moça para prejudicá-lo, e os “anti-bolsonaros” rindo do infortúnio do deputado que teria sido trocado por um médico cubano.

Perseguida por haters

Patrícia afirmou na delegacia que além das ameaças feitas por Eduardo Bolsonaro também está sofrendo ataques machistas de haters que simpatizam com o deputado.

O boletim de ocorrência foi registrado, mas seguiu para o Supremo Tribunal Federal (STF), pois o deputado possui foro privilegiado.

Deputado não quis falar

Procurado pela imprensa, o gabinete de Eduardo Bolsonaro declarou que ele já se manifestou sobre o assunto e que só voltará a falar em agosto. #Patrícia Lélis