Nesta quarta-feira (5), o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, em entrevista à Rádio Arapuan, da cidade de Campina Grande (PB), afirmou que tem o sonho de construir um bloco de esquerda progressista para poder disputar as eleições de 2018 para presidente. Lula citou partidos como #PT, PSB, PDT e PCdoB para que possam construir um "programa pragmático" no pleito.

O ex-presidente diz que é muito difícil nos dias atuais, imaginar uma aliança política igual à de 2010, mas que também não dá para imaginar que um partido tenha forcas e obtenha êxito numa eleição estando sozinho. Lula continuou dizendo que alguns partidos de esquerda podem se juntar com personalidades idôneas de outros partidos para que possam formar o bloco.

Publicidade
Publicidade

Lula diz não ter certeza para 2018

O fundador do PT voltou a falar no seu interesse na candidatura em 2018 para a Presidência da República, mas foi categórico em deixar claro que não é certeza tal candidatura. Lula diz que, primeiro de tudo, precisa ver se será mesmo o candidato, se o partido irá realmente lançá-lo para concorrer à presidência do ano que vem, depois disso é que vai começar a conversar e se organizar.

Na segunda-feira (3), o ex-presidente da República revelou, enquanto recebia correligionários do PT, que tinha bastante receio quando o assunto se trata das próximas eleições à Presidência da república no ano que vem. O ex-presidente cobra de forma enfática, dirigindo-se à bancada petista, referindo-se a possibilidade do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, concorrer ao subsequente pleito eleitoral, como pretendente ao cargo da Presidência da República.

Publicidade

Segundo o ex-presidente, ele não quer voltar ao governo e, sim, cuidar do povo como sempre fez.

Enquanto aguarda ter a sentença proferida, através do juiz Sérgio Moro, no famoso caso do tríplex no Guarujá, no litoral paulista, pelos dias que se aproximam, Lula afirmou que sua inocência já foi provada e ainda solicitou evidências que possam basear uma condenação. Em uma possível comprovação que pode levar a sua condenação, se for mantida em segunda instância, isto impediria o petista de concorrer nas eleições.

Durante a entrevista, ele apontou que não se pode apenas pela delação vir a culpar alguém e que existem vários delatores que estão mentindo. Ele conclui que os procuradores da Operadores Lava Jato estão todos numa enrascada.

Lula continua a afirmar que já provou sua inocência e o que deseja agora é que todos possam provar sua culpa. Hoje com 71 anos de idade, o ex-presidente realiza viagens pelo Brasil tratando de política e de sua possível candidatura, enquanto aguarda posicionamento da Justiça sobre seus processos. #Eleições 2018