A senadora e nova presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), #Gleisi Hoffmann, fez discurso inflamado contra a direita e contra o juiz federal Sergio Moro durante abertura do 23º #Foro de São Paulo, na Nicarágua. O evento que reúne partidos de esquerda da América Latina foi iniciado no domingo (16) e termina nesta quarta-feira (19).

Gleisi afirmou que a direita é reacionária e golpista e não descansa e criticou o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato na primeira instância. Na semana passada, Moro condenou #Lula a nove anos e seis meses de prisão.

Para a senadora petista, Lula foi condenado com base em delações sem provas e sem fundamentos.

Publicidade
Publicidade

Segundo Gleisi, a intenção é destruir o PT e impedir que Lula, a quem ela chamou de maior líder político brasileiro, seja candidato nas eleições de 2018.

Elogios

Ainda em seu discurso, Gleisi se solidarizou com a Venezuela. Não com o povo, mas sim com o presidente Nicolás Maduro. Para a senadora petista, o presidente que mergulhou a Venezuela em uma gigantesca crise está, na verdade, sendo alvo da direita.

Os venezuelanos estão sofrendo há anos com toda a barbárie imposta pelo governo federal comandado por Maduro. Centenas de venezuelanos já saíram do país, que vive uma grave crise financeira e vê pessoas famintas e sem emprego sofrendo com a escassez de produtos simples, como papel higiênico.

Gleisi Hoffmann elogiou também o ex-guerrilheiro Che Guevara, a chamou de “guerrilheiro heroico” e “comandante”.

Publicidade

União dos partidos

Sete partidos brasileiros integram o “Foro de São Paulo”, que reúne partidos de esquerda de toda a América Latina. Além do PT, estão no Foro o Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido Comunista do Brasil (PC do B), Partido Comunista Brasileiro (PCB), Partido Pátria Livre (PPL), Partido Popular Socialista (PPS) e Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Alguns partidos de esquerda brasileiros não integram o movimento. São eles: Partido Socialista e Liberdade (PSOL), Partido da Causa Operária (PCO) e Partido Socialista dos Trabalhadores Unidos (PSTU).

Ao todo, 26 países são representados pelos partidos que integram o Foro de São Paulo: Argentina, Aruba, Barbados, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, Martinica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.