Entenda a trajetória politica do homem que chegou à Presidência da República sem participar diretamente de eleições. Do começo ao fim, a história de Michel #Temer.

Michel Temer, de 76 anos de idade, filho de imigrantes libaneses, embora não fale árabe, não sabia que seria politico, tendo optado pela vida acadêmica durante a adolescência, seguindo o exemplo de seus irmãos. Ele entrou na faculdade de direito da USP pouco antes do início da ditadura, e permaneceu por lá sem opinião durante o tempo acadêmico, embora existissem movimentos contrários ao regime nas universidades.

Temer seguiu sua vida dentro da academia, tornando-se docente aos 28 anos de idade.

Publicidade
Publicidade

A universidade de escolha foi a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Carreira fora da academia

Após sair da Universidade de São Paulo, Temer começou seu trabalho no direito trabalhista, indo depois para a vida pública, como funcionário nos anos 1970. Advogou em escritórios privados enquanto exercia o serviço público e começou a empreender abrindo o seu próprio escritório com nomes famosos do direito até então.

Michel temer permaneceu neste ultimo empreendimento até a década de 1980. Por conta do sucesso, saiu da vida jurídica para ingressar onde ficaria até hoje, chegando ao maior cargo público existente: a Presidência.

Início da vida politica

Filiou-se ao jovem PMDB da época, que começava a se configurar como o partido de amplo espectro politico que é hoje, e foi chamado pelo então governador de São Paulo para a Procuradoria Geral, tendo importantes participações em negociações durante o cargo.

Publicidade

Criou coisas que são comuns hoje em dia, como a delegacia da mulher de São Paulo e a aposentadoria compulsória de delegados.

Chegou a deputado constituinte em 1987, logo depois da redemocratização do Brasil, época em que aflorava uma esperança de se fazer politica de verdade no país, que antes vivia nas mãos dos militares. Embora tenha entrado como suplente e não ter alcançado o número de votos para entrar em 1986, ano da eleição, foi titular de comissões importantes.

Chegou ao cargo de deputado federal em 1995, que desempenhou por 15 anos, inclusive sendo #Presidente da câmara por quatro anos, mostrando o poder do PMDB sobre o poder legislativo, na época apoiando o governo de Fernando Henrique Cardoso com grande influência na Câmara.

Vice-presidência

Temer já tinha sido cogitado para a vice-presidência durante a candidatura de José Serra em 2002, porém não foi indicado por conta do partido preferir um vice nordestino, coisa que traria votos de outro nicho eleitoral e que José Serra precisava para pleitear a presidência.

Publicidade

Com a vitória de Lula no mesmo ano, Michel Temer, já como presidente nacional do PMDB, começou a arquitetar uma parceria com o PT para um governo de coalizão, coisa que funcionou bem para os dois partidos por anos, culminando na participação na chapa Dilma-Temer como vice em 2010, mesmo com as polêmicas populares envolvendo sua religião, que caíram por terra após um pronunciamento do mesmo.

Já no ano seguinte, ficou envolvido em escândalos de corrupção quando foi divulgado que ele participava de um inquérito desde 2000. Porém, foi excluído do inquérito pelo então ministro Marco Aurélio Mello.

Começou a criticar o PT em 2012 por conta da ambição e alegou que o mesmo usou a maquina pública para aumentar a importância do partido no cenário nacional.

Em 2013, com sua força politica, colocou Eduardo Cunha como uma das lideranças do partido, deputado que chegaria à Presidência da Câmara e desempenharia um papel importante para a vida #Política de Michel Temer.

Tomada da presidência

Após grande atuação de Eduardo Cunha na Câmara dos Deputados para passar o pedido de Impeachment de Dilma. Temer conseguiu reunir a força politica necessária para tirar a presidente em exercício do poder.

Entretanto, Michel Temer colecionou fatos negativos durante o seu governo. Foi o primeiro governo desde a ditadura militar a não contar com a presença feminina entre seus ministros, além de também não contar com afro descendentes, e foi o primeiro presidente a ser denunciado pelo Supremo Tribunal Federal no exercício do mandato. O mesmo fez um pronunciamento dizendo que não cogitava a possibilidade de renúncia, mesmo após os casos de corrupção envolvendo seu partido. Ainda gerou dúvidas sobre seu casamento com uma mulher muito mais nova. Marcela Temer tem apenas 34 anos de idade.