A presidente do Partido dos Trabalhadores (#PT), senadora #Gleisi Hoffmann (PT-PR), passou por momentos complicados ao pousar em São Paulo, na tarde desta quinta-feira (20). Enquanto ela aguardava de pé no corredor para descer do avião, um dos passageiros ficou irritado com a presença dela e gritou: "O PT acabou com o país". Ele estava sentado em uma das poltronas próximo da parlamentar.

Gleisi rebateu e disse que estava na capital paulista para cuidar dos 14 milhões de desempregados que o governo deles gerou. Foi uma resposta um pouco estranha sendo que esse número de desempregados se firmou com os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente cassada Dilma Rousseff.

Publicidade
Publicidade

Um dos tripulantes chegou a gravar um trecho da confusão, mas não mostra a senadora e sim dois homens discutindo sobre política. A senadora estava chegando em São Paulo para participar de uma manifestação na Avenida Paulista em defesa do ex-presidente Lula e na tentativa de se estabelecer as Diretas Já no país.

Outras confusões

A senadora já passou por outros momentos de grande tensão. Em 2016, bem na época do impeachment da ex-presidente Dilma, Gleisi foi hostilizada no saguão do Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba (PR). Ela foi cercada e xingada de "corrupta" e "sem vergonha".

Na segunda (17), ela causou polêmica ao chamar Che Guevara de guerrilheiro heroico e fazer defesa do governo do presidente da Venezuela, Nicolas Maduro. A Venezuela vive uma grave crise política, onde pessoas estão passando fome e morrendo em combate com policiais, mesmo assim o PT e o PCdoB declararam apoio a Maduro.

Publicidade

Críticas

A senadora petista falou que Lula sofre perseguição política e criticou duramente o governo do presidente Michel Temer. A intenção do PT é que Temer saia do governo e sejam decretadas Diretas Já, com a possibilidade de Lula disputar e entrar como presidente.

Na sexta-feira (21), ela esteve em um ato em João Pessoa, Paraíba. Segundo ela, nenhum governo tem legitimidade se não for o povo que escolher. Ela previu que Temer cairá em breve e que se colocarem algum presidente de forma indireta, as coisas continuarão da mesma forma.

Todos esses atos que o PT está organizando no Brasil veio depois da sentença de condenação de Lula proferida pelo juiz Sérgio Moro. O petista poderá ainda ficar fora das próximas eleições se o Tribunal Regional Federal da 4° Região concordar com o veredito de Moro. Isso seria um pesadelo para o PT. #Corrupção