No próximo dia 2 de agosto, o presidente Michel #Temer viverá um dia decisivo para a sua sequência no cargo de presidente da República. É nesta data que está marcada a votação, no plenário da Câmara dos Deputados, sobre a denúncia de corrupção passiva feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Temer [VIDEO] trabalha nos bastidores para que essa denúncia não passe pela Câmara. Prova disso é que, segundo informações de O Globo, o presidente tem em mãos uma lista com o nome e o telefone de cerca de 80 deputados que ainda se mostram indecisos quanto ao voto. O próprio presidente liga e argumenta a favor de sua defesa.

Publicidade
Publicidade

O Palácio do Planalto trabalha nos bastidores para reverter e barrar a denúncia, além de tentar mostrar que conta com uma base aliada de ainda 280 a 300 deputados. A interlocutores, o presidente disse que já conseguiu reverter uma margem de 20 votos.

A sistemática da votação se assemelha com o processo de impeachment. Para que a denúncia avance na Câmara e vá até o Supremo Tribunal Federal (STF), ela precisará de no mínimo 342 votos, que representa dois terços dos membros da Casa. Do contrário, a ação não ganha o direto de avançar e é arquivada, representando alívio para a cúpula governista. #PSDB