Na quinta-feira (29), o juiz federal Sérgio Moro indeferiu requerimento apresentado pelos advogados de defesa do executivo Mariano Marcondes Ferraz que, por sua vez, postulou autorização para viajar até a Suíça.

O empresário é casado com a atriz Luiza dos Santos Valdetaro, contratada pela Rede Globo. A global fez a personagem Antônia em 2011 na novela "Cordel Encantado", de autoria de Duca Rachid e Thelma Guedes. A jovem e os filhos residem na Suíça, o que inviabiliza o encontro com Mariano, que utilizou do termo "saudades" dos familiares, na petição.

Entenda o ocorrido

O empresário presidente da Decal do Brasil foi acusado pela Procuradoria Geral da República (PGR) pelos crimes de #Corrupção e lavagem de dinheiro pelo pagamento de vantagens indevidas (propinas), no valor equivalente a US$ 868 mil, os quais foram repassados ao ex-diretor da Petrobras na época, Paulo Roberto Costa.

Publicidade
Publicidade

Mariano foi preso em outubro do ano passado, pela própria Polícia Federal (PF), quando tentava embarcar para Londres, no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos/Cumbica. Logo no mês seguinte, ou seja, em novembro de 2016, o empresário foi libertado após pagar fiança estipulada em 3 milhões de reais e deixou a prisão.

O executivo, que cumpre pena alternativa e está, inclusive, proibido de sair do país sem as devidas autorizações da Justiça, requereu no último dia 23 ao juiz Sérgio Moro a sua liberação para se ausentar do país para voar para Genebra, na Suíça, e encontrar seus parentes entre os dias 3 a 14 de julho, "uma vez que não conseguiu estar fisicamente com seus entes queridos, aumentando a convivência com seus três filhos menores", ressaltou a defesa do processado.

O juiz federal foi categórico e negou o pedido de viagem, observando que Mariano já residia no local mencionado antes de sua prisão, o que não configura afastamento sem proximidade dos filhos menores.

Publicidade

Além disso, convivia com "recursos financeiros e propriedades vultosas no exterior". O magistrado segue resguardando a aplicação da Lei Penal, indeferindo também o pedido de devolução definitiva de seu passaporte.

O juiz ainda esclareceu que a ação penal de Mariano Marcondes Ferraz encontra-se em trâmite desfavorável ao afastamento do réu, ou seja, "atualmente em fase de análise da resposta à acusação apresentada", considera-se um período "impróprio", fundamentou Moro indeferindo o pedido. #Lava Jato #Sergio Moro