O deputado federal Jean Wyllys (#PSOL-RJ), disse nessa sexta-feira dia 21, que acha estranho e curioso que o ex-presidente Lula não seja tão duro assim com os mesmos partidos que Wyllys chama de “direita”, que fez questão de se coligar. Ainda continua dizendo que esses mesmos partidos afundaram e criminalizaram o #PT, escreveu no seu Facebook. Essa resposta veio depois de uma declaração do ex-presidente Lula de que o PSOL tem “frescura” com o PT e que o dia que governar alguma cidade, essa “frescura” acaba.

Essa declaração foi dada no canal Ultrajano que tem o programa NA SALA DO ZÉ idealizada pelo jornalista José Trajano, ao ser perguntado qual seria o motivo do PT e o PSOL não combinarem.

O deputado continua dizendo que o seu partido tem problemas, mas o Partido dos Trabalhadores também tem e são muito diferentes do PSOL.

Publicidade
Publicidade

"Assim como o PT como um todo não são aqueles membros do partido, incluindo alguns do alto escalão, que se envolveram em pesado esquema de corrupção" afirmou o deputado. Mesmo assim, há membros do PSOL que sentem raiva do Lula e dizem muitas coisas horríveis, isso é pura verdade.

Mas garante o deputado #Jean Wyllys, que o seu partido não deixará de apoiar o ex-presidente em seu pedido por um julgamento justo, e estará sempre defendendo a verdadeira democracia e contra qualquer reforma neoliberal. Foi muito estranho e ao mesmo tempo, muito errado, o ex-presidente e alguns membros do seu partido (PT), não fazer certa diferenciação em relação ao seu partido, PSOL. Essa mesma diferenciação que é cobrado no próprio PT, que nesse difícil momento da “frágil” democracia. Assim, continua o Jean, o Lula e os seus vão acabar afastando os aliados que significam muito, até mesmo, o próprio deputado.

Publicidade

O deputado admite e reconhece o limite do “lulismo”, quanto à procura de justiça social mais ampla, em um desenvolvimento muito mais sustentável com ampla garantia de uma liberdade individual e no que diz respeito aos direitos das minorias. Também que sua maneira de fazer política não é uma maneira do século vinte um, e diz, que nunca criticou isso em público sem respeitar a imagem de Lula no cenário político de acertos para milhões de brasileiros.

Mas o deputado avisa a aqueles que são contra o ex-presidente, aos haters e os que são contra o PT, que mesmo esse momento de equivoco e de não reflexão do Lula, o fará ser uma pessoa contra o Partido Dos Trabalhadores. Ainda ressalta, que continuará a lutar por um julgamento justo e acha que é uma pena que esse líder tão grande esteja tão pequeno a essas críticas que são ressentidas e de revanche militante.