O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato, condenou nesta quarta-feira, 12, o ex-presidente da República Luiz Inácio #Lula da Silva, o Lula, a 9 anos e 6 meses de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. No entanto, a medida não levará automaticamente o líder petista para a cadeia.

Ocorre que #Moro pertence a um quadro de juízes de primeira instância, o que obriga que suas decisões sejam revisadas por um órgão superior. Justamente por isso, Lula não será preso nos próximos dias e ainda não pode ser completamente descartado do pleito presidencial de 2018.

Em novembro de 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) fechou questão sobre o tema e estabeleceu que as penas estabelecidas em primeiro grau só são cumpridas quando corroboradas pelo órgão judicial de alçada superior.

Publicidade
Publicidade

Lula [VIDEO], sendo assim, só será levado à cadeia se a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) mantiver a condenação estipulada por Moro. Ainda não se sabe quando a defesa fará a apelação e quando Moro enviará o processo ao órgão superior, que leva mais de um ano, em média, para julgar os recursos das sentenças.

A única forma de Lula ter sido preso antes da ida do processo ao TRF4 era se Moro solicitasse prisão preventina. No entanto, na própria sentença, o juiz explicou que não o fez por ter "prudência" na decisão.