Em evento organizado pelo Instituto Lula em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva (PT) atacou o deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Jair #bolsonaro (PSC-RJ). Para Lula, “Bolsonaro é resultado do ódio despejado pela Rede Globo na política”. Ainda segundo o petista, o parlamentar, deputado federal pelo Rio de Janeiro desde 1991, não é resultado de mérito algum.

Lula e Jair Bolsonaro são os nomes fortes para concorrer à Presidência nas eleições do ano que vem. O petista aparece na primeira posição em todos os levantamentos nos quais seu nome é incluso.

Bolsonaro, geralmente, vem logo atrás, na segunda posição e tem se destacado como o candidato da direita nas eleições do ano que vem.

Publicidade
Publicidade

É a primeira vez que Lula ataca o adversário político diretamente. O contrário, o deputado federal atacar, acontece com mais frequência.

O cenário eleitoral atual aponta que é provável que os dois disputem o segundo turno das eleições do ano que vem. Lula governou o país entre 2003 e 2010 e, embora tenha feito um bom governo nas áreas sociais, ficou devendo na área de saúde, mas, principalmente, se prejudicou por conta dos esquemas de corrupção descobertos em seus governos.

Para piorar a situação do petista, a continuidade com Dilma Rousseff, eleita em 2010 e 2014, foi um desastre sem precedentes. A má condução economia, somada à crise instalada no país, ruiu o governo Dilma, que deixou à presidência após sofrer impeachment no ano passado.

Nos últimos dias, Lula tem atacado a Globo em eventos do PT.

Publicidade

Desta vez, culpou a emissora pelo discurso de ódio contra a classe política. Em outros momentos, o ex-presidente já falou ou deu a entender que o ódio da maior emissora do país era somente sobre o PT.

Eleições 2018

Os dois candidatos dividem o protagonismo das pesquisas, enquanto o PSDB ainda não sabe quem será o seu candidato em 2018. Lula, porém, tem dois problemas que precisam ser compreendidos.

O primeiro dele é a rejeição. Se por um lado, ele é o mais votado, por outro, é o que tem a maior rejeição e isso poderia ser fator decisivo no segundo turno. Mas, para chegar até lá, Lula terá que estar elegível.

O ex-presidente é réu em cinco processos e está prestes a ser julgado em primeira instância pelo juiz federal Sergio Moro no caso do tríplex do Guarujá, no litoral de São Paulo. Se a condenação for ratificada na segunda instância, Lula fica inelegível e impedido de disputar as eleições do ano que vem. A nova presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, já deixou claro que o partido vai fazer de tudo para que Lula seja o candidato, nem que tenha que apelar para cortes internacionais. #Polêmica