O ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, vinha sendo investigado por ter recebido um apartamento tríplex no Guarujá, Litoral de São Paulo, como forma de propina por ter favorecido a empreiteira OAS, em firmamentos de contratos da Petrobrás. Um processo muito longo foi travado para a total investigação de Lula neste processo.

Lula se tornou réu em primeira instância, pela operação Lava Jato, em que o juiz federal Sérgio Moro ficou responsável pelas investigações e sentença final. Ao ter passado por todas as fases legais de um processo, o petista só aguardava a sua sentença final e chegou a afirmar que esperava ser absolvido, já que considerava a peça de acusação "uma grande piada".

Publicidade
Publicidade

Porém, o juiz Sérgio Moro o condenou a 9 anos de #Prisão.

Lula será preso?

No momento, o ex-presidente não deve ser preso em função desse processo, pois só foi julgado em primeira instância e este passa agora a ser julgado em segunda instância. Portanto ainda cabe recurso e, por enquanto, o petista só responde em liberdade para o Tribunal Regional Federal da 4° Região, com sede em Porto Alegre.

Lula só deverá ser preso se for condenado em segunda instância. Aí terá que ir para a prisão imediatamente. Isso se dá porque o tribunal deve analisar a sentença de Sérgio Moro e as provas que o magistrado utilizou para a sua condenação. Após esse procedimento, se a decisão do tribunal for que Sérgio Moro acertou no processo, o ex-presidente será condenado.

Lula pode se candidatar?

O petista já assumiu, diversas vezes, a sua vontade de se candidatar à presidência da República.

Publicidade

Porém, o que pode impedi-lo é a lei da Ficha Limpa, que impossibilita que qualquer candidato com passagem pela justiça, pelos crimes de corrupção, possa se candidatar novamente para qualquer cargo político. No entanto, o ex-presidente ainda pode se candidatar. Isso se dá porque só foi condenado em primeira instância.

O tribunal, geralmente, demora um ano e meio para analisar as sentenças de Sérgio Moro e, se a decisão sair após as eleições de 2018, que acontecem em outubro do ano que vem, ele poderá se candidatar. Porém, o veredito final da segunda instância pode sair dias antes das eleições, o que implicaria imediatamente a vida de Lula, pois ele estaria no final de sua campanha e não poderia mais se eleger.

O Partido dos Trabalhadores (PT) deve rever, após a sentença de Sérgio Moro, se continuará mantendo Lula como o principal pré-candidato à presidência da República. #Sergio Moro