Os militantes petistas protagonizaram uma atitude grotesca aos olhos da maioria do povo cristão. No Recife (PE), eles estavam prontos para iniciar um ato a favor do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, que foi condenado a nove anos e meio de prisão pelo juiz federal Sérgio Moro.

Os manifestantes se reuniram na porta da Câmara Municipal da cidade com várias faixas, cartazes e nas mãos uma imagem que feriu os religiosos. Eles carregavam uma cruz e comparavam Lula a Jesus Cristo.

Nos letreiros da cruz, que eles carregavam, estava escrito as seguintes palavras: "Bemaventurado quem sofre perseguição por causa da Justiça! (sic)".

Publicidade
Publicidade

Vale ressaltar que a palavra bem-aventurado estava escrito errado. Em setembro do ano passado, uma outra cruz foi utilizada por eles com os seguintes dizeres: "Condenados sem provas". Nesta cruz, tinha uma foto de Lula abaixo da foto de Jesus.

Os militantes estavam vestidos de togas pretas para representar o Judiciário e fizeram várias críticas contra Sérgio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato. Além disso, uma das frases mais ouvidas era: "Fora, Temer!".

Lula tenta se defender

O ex-presidente não engoliu a sentença de Sérgio Moro e está tentando de todas as formas provar que o juiz está errado. Ele se defendeu das denúncias do Ministério Público Federal (MPF) que o acusou de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

No início desta quinta-feira (20), na Avenida Paulista, vários manifestantes estão protestando em favor de Lula e contra o presidente Michel Temer.

Publicidade

O ato já está causando uma grande turbulência no trânsito local. Foram bloqueadas as duas vias. A CUT (Central Única dos Trabalhadores) é a responsável por organizar o #Protesto. Com medo de que Lula possa ficar inelegível pelo Tribunal Regional Federal e não poder disputar as eleições de 2018, a entidade quer eleições diretas, acreditando que, no momento, Lula poderia vencer nas urnas.

Mais protestos

A CUT também incentivou e exigiu que os manifestantes tomassem outras capitais para pressionarem os governantes e tribunais. A presidente do Partido dos Trabalhadores (#PT), Gleisi Hoffmann, também participou de algumas manifestações. A senadora tem feito várias críticas contra Sérgio Moro [VIDEO] e, inclusive, o chamou de "covarde".

Enquanto isso, Moro já marcou o novo interrogatório do ex-presidente no processo em que ele é acusado de se beneficiar de propina da Odebrecht com contratos irregulares. A data será 13 de setembro.