Foi informada pelo #PT a morte do assessor especial #Marco Aurélio Garcia, que foi responsável pela área de Assuntos Internacionais durante os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ex-presidente Dilma Rousseff. O assessor foi vitima de um infarto nesta quinta-feira (20) e morreu aos 76 anos, na cidade de São Paulo.

Garcia também foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, exercendo a função de secretário de Relações Internacionais. Aposentou-se como professor de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde trabalhou muitos anos.

Muitos de seus colegas se entristeceram com a noticia de sua morte e prestaram seus pêsames e sentimentos.

Publicidade
Publicidade

A senadora Vanessa Grazziotin do (PCdoB-AM) escreveu em sua pagina nas redes sociais que Marco Aurélio foi fundamental e muito importante durante o governo Lula, cuidando das Relações Internacionais, época em que o Brasil tinha respeito mundial.

Outro que demonstrou seu sentimento nas redes sociais foi o deputado Paulo Teixeira, vice-presidente do PT de São Paulo. Ele disse que o assessor sempre foi a favor dos trabalhadores e da democracia. Outro vice-presidente do PT, Marcio Macedo, em entrevista, disse que no momento o que sente é muita dor por perder um amigo e companheiro.

O líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara Federal, deputado Carlos Zarattini, falou que foi muito forte a participação do assessor no Governo e que ele foi uma das peças-chaves para o sucesso que o Brasil alcançou no exterior entre 2013 e 2015.

Publicidade

Polêmica envolvendo Marco Aurélio Garcia

Depois de ser flagrado fazendo gestos obscenos enquanto estava assistindo a uma noticia que falava sobre o acidente de avião da TAM, o Airbus A320, que decolou do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, em 2008 e matou 199 passageiros, Marco Aurélio foi apelidado de Top Top.

Na reportagem estava esclarecendo os fatos do avião ter caído. O motivo foi técnico, mas até então, antes de chegar a essa conclusão, o governo do PT era que estava sendo responsabilizado pela tragédia. O governo recebeu críticas por ter entregado de forma incompleta a pista de Congonhas, o que poderia ser um fator contribuinte à tragédia. Neste momento, Marco Aurélio estava no Palácio do Planalto, em seu gabinete, e foi filmado por câmeras de TV enquanto fazia gestos de comemorações.

O acidente completou 10 anos na ultima segunda-feira (17). Garcia, na época, chegou a dizer que isso que fizeram foi muito sórdido contra ele e contra o partido sem nenhuma prova, pois se tratava da morte de quase 200 pessoas. Ele disse também que foi publicado que o governo seria o culpado pela morte daquelas pessoas, mas veio a reviravolta e foi inocentado. Acrescentou que quando viu a notícia, ficou muito empolgado, mas que não era uma comemoração, mas um desabafo. #Fundador