Publicidade
Publicidade

O Brasil vem vivendo uma grande crise política e o atual presidente da República, #Michel Temer, pode se complicar para continuação de seu governo no Congresso Nacional, isso se dá pelo fato de que o atual presidente está sendo acusado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por ter protagonismo em casos de corrupção passiva.

O presidente Michel Temer tem um processo na Câmara dos Deputados para ser investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de corrupção. A denúncia se deu após o vazamento do áudio de uma conversa entre o presidente e o empresário Joesley Batista, dono da JBS, no qual Temer falava sobre manter o ex-presidente da Câmara dos Deputados de "boca fechada".

Publicidade

Novo presidente do Brasil?

O processo de Michel Temer tem que ser aprovado por 2/3 na Câmara dos Deputados, e após isso quem irá assumir é o atual presidente dos parlamentares, #Rodrigo Maia, e essa posse deverá ser interina até que se convoque eleições indiretas para que um novo presidente seja escolhido, esse deve governar até as eleições presidenciais de 2018.

A eleição indireta é uma votação que acontece dentro da Câmara dos Deputados e no Senado Federal, e o novo presidente será escolhido, enquanto isso quem assume interinamente é o deputado Rodrigo Maia, o qual já havia assumido que não iria disputar mais cargos para o poder executivo, já que ganhou só 2,9% dos votos nas eleições para a prefeitura do Rio de Janeiro e tem de se preocupar com as investigações da operação Lava Jato.

O que acontecerá com Temer?

Se caso o processo for aprovado, o atual presidente deve ser afastado do governo federal, até que seja concluída sua investigação no STF.

Publicidade

Se acontecer de Michel Temer ser condenado, as eleições indiretas serão convocadas pelo deputado federal Rodrigo Maia, o qual preside a Câmara dos Deputados.

Se acontecer do presidente ser absolvido, ele deverá voltar ao governo até as eleições presidenciais de 2018, e diversos candidatos já vêm aparecendo com interesse de assumir a presidência da República, em 2019, um deles é o ex-presidente petista investigado em cinco casos, Luiz Inácio Lula da Silva, o qual domina as pesquisas de possíveis presidenciáveis.

O Partido dos Trabalhadores (PT) e aliados defendem eleições diretas, porém se uma PEC (Projeto Emenda Constitucional) para legalizar este processo for aprovada, só valerá após às próximas eleições presidenciais, o que ilegitima o processo desejado pela esquerda política. #Impeachment