Após a condenação do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, por decisão proferida pelo juiz federal Sérgio Moro, a partir de processo no âmbito da Operação #Lava Jato, que envolve o apartamento de luxo tríplex, localizado na praia de Astúrias, na cidade litorânea do Guarujá, no estado de São Paulo, uma nova "polêmica" começa a ser levantada, com a possibilidade de que o petista venha, de certa forma, a ser favorecido ou mesmo "escapar" de uma possível prisão. A ideia para que o ex-presidente da República possa se livrar da prisão e ainda poder se candidatar à Presidência da República em 2018 partiu do deputado Vicente Cândido, do PT de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Vale ressaltar que Lula foi condenado num primeiro momento em relação ao processo do apartamento do Guarujá, a mais de nove anos e meio de prisão, pelo juiz Sérgio Moro, titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná e responsável pela condução de todos os processos que envolvem a Operação Lava Jato [VIDEO], com base nos escândalos de desvios de dinheiro dos cofres públicos da Petrobras, o que acabou culminando em prejuízos bilionários à maior estatal do país. Após a determinação de condenação ao ex-mandatário, o processo segue para análise do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

'Emenda Lula'

Com a proximidade e grande probabilidade de que uma suposta condenação inviabilize Lula de poder concorrer à eleição presidencial de 2018, o deputado petista Vicente Cândido traça um plano que pode reverter essa possibilidade.

Publicidade

A ideia do petista, que já começa a acarretar enorme "polêmica", trata-se de apresentar uma emenda no Congresso Nacional, em especial na Câmara dos Deputados, por meio da Comissão de Reforma Política da Casa, ao qual o deputado supra-citado faz parte, com a inclusão em seu relatório constando que a partir da próxima eleição presidencial de 2018, seja impedida a prisão de candidatos com até oito meses de antecedência da realização do pleito. Se aprovado, esse artigo favoreceria Lula substancialmente.

Atualmente, o Código Eleitoral em seu artigo 236, proíbe a prisão de candidatos em até quinze dias antes da data das eleições. Se alterado esse entendimento, a nova proposta apresentada pelo deputado petista entraria em vigor já apelidada de "emenda Lula", pois já está consumada a ideia de que estaria sendo arquitetado esse plano para tão somente "salvar" o ex-presidente de uma eventual prisão e consequentemente, permiti-lo se candidatar à próxima eleição para a Presidência da República. Se a nova regra eleitoral se concretizar, mesmo que Lula tivesse confirmada sua condenação pelo TRF4, poderia, mesmo assim, se candidatar. #Eleições 2018