Publicidade
Publicidade

A presidente do Partido dos Trabalhadores (#PT) senadora #Gleisi Hoffmann tem sido a porta-voz do partido nos últimos meses. Ela tem ultrapassado os limites e feito ataques ofensivos contra o Judiciário, principalmente contra o juiz federal Sérgio Moro e chegou a chama-lo de "covarde".

A atitude dela causou uma grande indignação na Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe). Por meio de nota, o presidente da Associação manifestou repúdio contra as ofensas da senadora e de outros aliados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO], que não aceitam a decisão do juiz Sérgio Moro de condenar o ex-presidente a nove anos e meio de prisão.

Publicidade

Porém, um outro ponto que está causando repulsa e gerando enormes críticas é o apoio que o PT e o PCdoB estão dando para o ditador venezuelano Nicolas Maduro. Para quem não sabe, a #Venezuela está vivendo uma tragédia humanitária gravíssima, onde pessoas estão morrendo de fome, há falta de remédios, pessoas vasculham lixos a procura de qualquer alimento, crianças estão desnutridas em situação grave e famílias estão assando animais de estimação para matar a fome. Gleisi afirmou com todas as forças que o PT apoia o ditador venezuelano, mas não é Lula quem sempre defende o combate à fome?. Essa contrariedade de ideologia da esquerda precisa ser melhor entendida ou talvez melhor explicada por seus defensores.

Rabo preso?

Sempre existiu uma relação muito forte com o PT de Lula e o regime de Maduro.

Publicidade

Em depoimento aos investigadores, Mônica Moura, mulher de João Santana, o marqueteiro de Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff, contou que Maduro pagou pacotes de dinheiro ilícito para remunerar o trabalho do casal em campanha vitoriosa do ditador. De acordo com Mônica, tudo isso foi com o consenso do governo petista.

Podemos dizer que o PT é cúmplice dos roubos cometidos por Maduro. E da mesma forma que ocorreu com o falecido Hugo Chávez, o governo venezuelano se apropriou de ativos da Petrobras na Venezuela, e Dilma foi a responsável em anistiar as dívidas do país bolivariano.

Prisão

A senadora Gleisi Hoffmann é ré em ação na qual é acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O Supremo Tribunal Federal (STF) poderá julgar neste ano a parlamentar e ela poderá ter o mesmo caminho de Lula. De acordo com a denúncia, ela recebeu R$ 1 milhão de propina da Petrobras para sua campanha de 2010 e isso pode levar a ter seu mandato cassado. Para piorar, ela poderá acabar o ano atrás das grades. Os crimes dela são os mesmos de Lula e o STF pode não querer dar uma sentença inferior a do juiz Moro, para mostrar que o STF ainda pode ter a confiança dos brasileiros.