Essa semana que passou foi muito agitada com a sentença de 9 anos e seis meses de uma figura emblemática dentro do cenário político brasileiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O partido que ajudou a fundar e que dizia ser “dele”, o Partido dos Trabalhadores, também não gostou nada dessa sentença. Na verdade, vários partidos da oposição, acusam o juiz Sergio Moro [VIDEO]de parcialidade e desprezo pela constituição.

A presidente do partido e senadora pelo Paraná, #Gleisi Hoffmann, foi mais uma crítica à sentença que envolveu o ex-presidente Lula. Não era para menos, afinal, ele mesmo indicou a senadora como a nova presidente nacional e deve fazer um depoimento, também, em sua defesa.

Publicidade
Publicidade

A senadora Gleisi diz que foi uma decisão totalmente política e é um ato para barrar a disputa dele nas eleições de #2018.

Além de acusar o juiz Sérgio Moro de não obter nenhuma prova, a senadora rebate dizendo que além de não ter prova nenhuma, ainda é uma vergonha para o judiciário brasileiro. A sentença, que foi dada na semana passada, consiste em sentenciar o ex-presidente Lula a 9 anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro na compra do tríplex no Guarujá. Mas isso não consistia em pedir a prisão preventiva do ex-presidente.

A senadora teria conversado por telefone com Lula [VIDEO], que teria dito estar tranquilo quanto à sentença. A senadora disse então que era solidária ao ex-presidente e que tivesse muita força neste momento, pois, precisaria. Para a senadora, a operação Lava Jato teria condenado o ex-presidente Lula para impedir a candidatura no ano que vem e que isso é uma prova que o juiz age com parcialidade.

Publicidade

Ainda diz que o juiz vem preparando essa sentença há muito tempo perante à opinião pública.

Diz a senadora Gleisi que o ato da sentença é uma provocação à democracia e pergunta onde estão as provas, que por fim, diz não ter nenhuma. Aposta que o entendimento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região será o mesmo do caso do ex-tesoureiro, João Vaccari, e que o ex-presidente será inocentado na apelação.

Ainda a senadora disse que haverá muitos atos internacionais em defesa do ex-presidente Lula, que além desses atos, terão também muitos outros dentro do próprio país. Ela se reuniu na quarta-feira para traçar uma defesa muito mais eficaz para o ex-presidente, que muito provavelmente, já estará em andamento. Na semana passada, políticos ligados à oposição, fizeram duras críticas ao juiz logo após a sentença. #PT