A sugestão de pauta nº 11 de 2017 que visava anistia do deputado Federal Jair Messias #bolsonaro surpreendeu a todos pelo número de votos, foram 127.960 votos favoráveis à anistia do deputado contra 144.145 votos contra a anistia e pelo prosseguimento do processo que pode impossibilitar o deputado de concorrer às eleições presidenciais em 2018.

O parlamentar é réu em um processo por incitação ao estupro por dizer, em 2014, para a deputada Maria do Rosário (PT-RS) que ela não merecia ser estuprada. Em março deste ano a primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por unanimidade rejeitar o recurso apresentado pela defesa do parlamentar e o manteve na condição de réu.

Publicidade
Publicidade

Bolsonaro contra-argumenta alegando que possui imunidade parlamentar, segundo a qual “os Deputados e Senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”, porém o ministro Luiz Fux, relator do caso, disse que a incidência da imunidade parlamentar foi afastada tendo em vista sua inaplicabilidade diante das peculiaridades do caso concreto.

A Procuradoria-Geral de Justiça criticou o deputado. “Ao dizer que não estupraria a deputada porque ela não ‘merece’, o réu instigou, com suas palavras, que um homem pode estuprar uma mulher que escolha e que ele entenda ser merecedora do estupro”, criticou a vice-procuradora-geral da República Ela Wiecko, autora da denúncia.

O mais curioso deste caso é que o parlamentar é autor de um projeto de lei que prevê castração química para estupradores (PL 5398/13) também prevê aumento das penas para os estupradores de maiores de 14 e menores de 18 anos.

Publicidade

Somando o projeto de lei de autoria do parlamentar ao caso em que ele é réu, acaba-se a coerência.

Caso seja condenado, Bolsonaro pode pegar de três a seis meses de prisão, além do pagamento de multa e fica de fora da corrida presidencial em 2018 que tanto almeja.

Desde que o juiz Federal Sérgio Moro, responsável pelo julgamento em 1ª instância da operação Lava Jato condenou o ex-presidente da república, Luiz Inácio #Lula da Silva (Lula [VIDEO]), Jair Bolsonaro vem ganhando destaque nas pesquisas de intenção de votos em 2018. Caso ambos fiquem de fora da corrida presidencial, o nome que vem logo atrás é o de João #Doria, prefeito eleito em primeiro turno da cidade de São Paulo pelo PSDB, porém o prefeito jura lealdade ao Alckmin que deve ser o nome que o PSDB irá lançar em 2018.