Publicidade
Publicidade

Em mais um capítulo da operação #Lava Jato, o juiz Sérgio Moro sentenciou nesta quarta-feira (12), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a uma pena de nove anos e seis meses de prisão e pagamento de uma multa no montante de 87 milhões de reais. A condenação se refere aos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e concurso material, ligados ao caso do triplex no Guarujá, em São Paulo. Conforme concluiu a investigação, #Lula recebeu o apartamento como pagamento de propina da empreiteira OAS, em troca de benefícios em contratos com a Petrobras.

Durante todo o processo, Lula negava ser dono do imóvel, entretanto, conforme o depoimento de Léo Pinheiro, ex-mandatário da empreiteira, o apartamento era de propriedade do então presidente Lula desde o começo, quando a OAS assumiu a obra, que inicialmente era da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop).

Publicidade

A prisão do ex-presidente, no entanto, não foi decretada. O mesmo pode recorrer e ele só será preso caso condenado em segunda instância. Moro alega que é preciso cautela e prudência a fim de evitar "traumas". O petista ainda é réu em quatro outros processos e essa condenação certamente atrapalha o objetivo de Lula de concorrer às eleições em 2018 [VIDEO].

Em relação à acusação de que a OAS teria pago R$ 1,3 milhão à Granero para armazenamento indevido do acervo de bens presidenciais, Lula foi absolvido por falta de provas.

A sentença

Conforme as afirmações feitas pelo juiz Sérgio Moro na sentença condenatória de Lula, foram movimentados cerca de 16 milhões de reais em pagamentos de propina a políticos do PT, que financiaram campanhas eleitorais de forma ilegal, possibilitando a permanência do partido no comando do país.

Publicidade

Segundo informa, Lula teria recebido um montante de 3,7 milhões e seria o chefe de todo o esquema de corrupção instalado na Petrobras entre 2006 e 2012. De acordo com os procuradores, o total de dinheiro desviado chega a 88 bilhões de reais.

Passados dez meses desde a denúncia do Ministério Público, Lula agora se prepara para responder os demais processos.

Lula é réu na Operação Zelotes, que investiga um esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), que teria emitido medidas provisórias a fim de beneficiar empresas. Além disso, Lula também é investigado na Operação Janus, que apura um esquema de corrupção envolvendo a empreiteira Odebrecht.

Além desses, o ex-presidente é acusado ainda de corrupção passiva e lavagem de dinheiro envolvendo um sítio em Atibaia, São Paulo, que também pertenceria à família de Lula.

O petista alega ser alvo de perseguição política e nega todas as acusações que recaem sobre ele. #Sergio Moro